Clube da Luta

Fernando Moura fala sobre sua estreia como lutador de MMA, o 3º Interno da V8 e a 1ª Copa do Mundo de MMA

1138 1
Fernando Moura fará sua estreia no MMA. FOTO: IGOR DE MELO / O POVO

Fernando Moura fará sua estreia como lutador de MMA nesta sexta-feira. FOTO: IGOR DE MELO / O POVO

Organizador de eventos de artes marciais, como o Revolução MMA, chefe e treinador da equipe V8 e muito em breve lutador de MMA. Aos 35 anos, Fernando Moura se prepara para fazer sua estreia no esporte, nesta sexta-feira (27), durante o “3º Interno V8 de MMA”, na Planet Academia. O treinador foi entrevistado pelo Blog Clube da Luta para comentar sobre a experiência e o evento.

Fernando revelou os motivos que o fizeram decidir por sua primeira vez no esporte e falou em qualificação profissional.

“Vou estrear no MMA, mas era sem pretensão nenhuma dessa repercussão que está acontecendo. Meu objetivo é qualificar algo que eu acho que está faltando em mim como treinador ou organizador. Estava precisando dessa luta para sentir a reação de estar lá dentro do octógono. Nada mais é do que passar pela situação do atleta para me qualificar mais ainda como técnico”, disse.

Com 15 anos de experiência de socos e chutes e nove anos de jiu-jitsu, Fernando disse que está otimista para o primeiro desafio como atleta e citou as técnicas que possui para enfrentar Carlos Meton, conhecido como “Mamute”.

“Sou tetracampeão cearense de boxe chines, já lutei jiu-jitsu e kickboxing, mas fazem quatro anos que não compito nada. Decidi fazer essa luta contra Carlos Meton, um cara que tenho admiração. Claro que não iria escolher um adversário com 18 anos, já que tenho 35. O Carlos tem 32 e tem experiência no MMA”.

O Interno da V8 chega a sua terceira edição, com 10 lutas semi-profissionais e duas lutas profissionais. Todos os ingressos já foram vendidos e a Planet Academia estará lotada para o evento. Fernando explicou o sucesso dos internos e falou sobre as atrações que o público acompanhará na edição desta sexta-feira.

“Esse interno tem sido um laboratório de primeira. Os atletas ganham luvas, ataduras, esparadrapo, lanches, kit de premiação, só não ganham bolsa, pois são lutas amadoras. A gente faz 10 lutas entre atletas da V8, com professores diferentes, pois temos seis filiais e colocamos duas lutas principais para fechar bem o evento. Faço testes em juízes e coloco alunos para serem córners. Está sendo um grande laboratório para atletas, juízes e técnicos”, afirmou.

Estreia marcada e grande expectativa do público. Mas e a estratégia para a luta? trocação? jiu-jitsu? Fernando respondeu a curiosidade, brincou sobre a sua forma física e falou ainda da responsabilidade de organizar seletiva Nordeste para definir atletas que podem participar da 1ª Copa do Mundo de MMA Amador, que será realizada no próximo ano, nos Estados Unidos.

Confira a entrevista completa:

[youtube]http://youtu.be/I5IzHcVO6CM[/youtube]

1 comentário

  • ! disse:

    Nunca ouvi nada mais sincero, honesto e cheio de entusisamo! Fernando Moura merece tudo de bom nesse esporte, principalmente por sua lealdade, respeito e valor que dá aos atletas. Parabens professor! Muito boa sorte em sua caminhada.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *