Clube da Luta

Especial Dia das Crianças: conheça Bruno Lucas e Mateus Kluivert, fenômenos mirins do jiu-jitsu cearense

2018 1
Aos 6 anos, Mateus já é campeão mundial, brasileiro e cearense. Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Aos 6 anos, Mateus já é campeão mundial, brasileiro e cearense. Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Entre o corre-corre das brincadeiras e as tarefas da escola, eles encontraram tempo para se dedicarem a um esporte que, em pouco tempo, mudou suas vidas. Ainda crianças, são vistos como fenômenos na arte marcial que praticam. Essa é a realidade de Bruno Lucas, de 9 anos, e Mateus Kluivert, de 6 anos, duas das grandes ferinhas do jiu-jitsu cearense.

Mateus entrou no esporte quase que por acaso. “A professora da escola sugeriu que ele fizesse judô. Mas no nosso bairro não tinha. Tentei botar ele no caratê, mas ele não gostou. Aí, fomos para a outra sala e mostrei o jiu-jitsu. Ele se apaixonou”, conta o pai Dario Araújo.

Caçula da academia Karatê Clube Paixão, do bairro Bom Jardim, Mateus começou treinando com meninos bem maiores que ele. Mas não se intimidou, mostrando que tinha jeito pra coisa. Em oito meses de prática, já participou de cinco competições. Se deu bem em todas: foi campeão mundial, brasileiro, duas vezes campeão cearense e vice-campeão de um torneio estadual.

F

Mateus também sonha ser jogador

Em sua rotina, além dos treinos no tatame, gosta de videogame e não dispensa a companhia de sua melhor amiga, a bola. “Quando crescer, quero ser jogador de futebol e lutador”, diz Mateus, que também gosta de palavras cruzadas. Na escola, faz o 1° ano e garante: “Sou bom aluno e gosto de estudar”.

+ Palpite do MMA – UFC Rio 5: Gilbert Durinho x Christos Giagos

Nos bastidores, Mateus ‘fala pelos cotovelos’. Na gravação do vídeo para o blog Clube da Luta, o garotinho mostrou sua timidez, mas não deixou de responder as perguntas. Confira!

[youtube]http://youtu.be/np40YG2FgUw[/youtube]

NOVOS HÁBITOS

Bruninho é o mascote da Academia Red Zone: Camila de Almeida/O POVO

Bruninho é o mascote da Academia Red Zone: Camila de Almeida/O POVO

A exemplo de Mateus, Bruno também começou a praticar jiu-jitsu aos 6 anos, só que na academia Red Zone, no bairro Rodolfo Teófilo. Também já foi campeão mundial, brasileiro, cearense e faturou ainda o pan-americano da modalidade. Sua galeria já conta com mais de 20 medalhas.

Os pais, além de vibrarem com as conquistas da cria, celebram também as melhorias que o esporte proporcionou em sua vida. “Eu era muito tímido. Depois do jiu-jitsu, comecei a conversar mais. Na escola, só tiro notas acima de 9. Não brinco na sala. Sou concentrado”, garante Bruninho, que faz o 4° ano.

Dedicado, ele complementa as lições da academia em casa, numa espécie de centro de treinamento montado (de forma improvisada) pelo seu pai, Costa Filho.

Jiu-jitsu fez Bruninho superar a timidez.

Jiu-jitsu fez Bruninho superar a timidez.

Apesar do apego à arte marcial, ele afirma ter tempo de sobra para brincar. “Treino de segunda a sexta-feira. Nos fins de semana eu só brinco. Gosto muito de videogame”, diz. Decidido, ele responde sem pestanejar o que sonha ser quando crescer: “Lutador e campeão”.

Confira o bate-papo com Bruninho, que deu detalhes de sua dedicação ao esporte:

[youtube]http://youtu.be/q41ZBha-G4E[/youtube]

Recomendado para você

1 comentário

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *