Clube da Luta

Colby Covington dispara contra Demian Maia e Brasil

1101 1

O adversário de Demian Maia no UFC São Paulo neste sábado, 28, Colby Covington, fez duras críticas ao Brasil e também ao seu próximo oponente. O americano fez pouco caso do fato de estar lutando em terras tupinikins e acredita que após o combate, o brasileiro vai se aposentar.

“Estou odiando esse lugar. Mal posso esperar para voltar aos Estados Unidos. É difícil de se conseguir uma refeição decente aqui. F***-se o Brasil. Espero a mesma relação que sempre foi. Todo mundo vai gritar “Uh, vai morrer” , mas eles vão descobrir que eles vão morrer no sábado. Isso motiva mais. Quando as pessoas dizem que acreditam em você, que você é o melhor, isso te dá uma falsa sensação de segurança. Acredito quando as pessoas te odeiam e duvidam de você, isso me leva a calar os críticos. Gosto de ser o vilão. Gosto de calar as pessoas e deixá-las em silêncio . Deixem seus lenços prontos para sábado à noite – detonou, durante o “Media Day” do UFC, nesta quinta-feira”, afirmou Colby.

As declarações fortes também foram direcionadas para Demian. Colby tem como seu forte a luta em pé, mas ele quer derrotar o brasileiro com movimentos da arte suave, o jiu-jítsu. Com a possível vitória, ele ainda cavou uma disputa pelo título do peso meio-médio do UFC, contra o atual campeão Tyron Woodley.

“Acredito absolutamente que Demian Maia vai se aposentar neste fim de semana. Mesmo sabendo que ele não quer, vou forçar sua aposentadoria. Espero que ele tenha seu discurso de aposentadoria pronto. Acho que seria fácil demais nocautear Demian Maia . Quero me desafiar. Quero ir lá e finalizá-lo, provavelmente com um estrangulamento ou uma gravata peruana. Acho 100% que o UFC me deverá uma chance pelo título depois que eu finalizar Demian Maia. Tyron Woodley pode curtindo suas férias, porque quando chegar a hora de voltar, sua era terá acabado”, declarou Colby em entrevista coletiva.

1 comentário

  • Max disse:

    Esse moleque ianque apenas reproduziu a mentalidade fascista, eugenista, colonialista, racista e xenofóbica do país dele, os Estados Unidos da América, aquele pais imperialista, que adora posar de “salvadores da humanidade”, mas que na prática se revelam os maiores terroristas de todos os tempos, sem qualquer respeito por ninguém e que querem submeter o mundo inteiro aos seus pés. O comportamento irresponsável desse lutador imbecil é apenas reflexo do que é o país de merda dele. Deveria ser processado por danos morais ao Brasil e proibido de voltar ao nosso país, pelo resto da vida dele. Sugiro até que os brasileiros parem de ensinar Jiu Jitsu a esses gringos fascistas e venham lutar pela inclusão de artes marciais nas escolas brasileiras, do ensino básico à universidade, assim como faz o Japão, a Coréia do Sul, as Filipinas, com suas artes marciais, e até os Emirados Árabes (que ensinam Jiu Jitsu a todas os seus cidadãos e membros das forças militares e policiais, como política educacional de estado – o que não acontece no Brasil). Temos talentos de sobra para sermos os melhores e maiores lutadores de todos os tempos, bastaria haver vontade política e um projeto de amparo às artes marciais, em todos os âmbitos da educação e formação de defesa em nosso país. Tanto ensino de artes marciais quanto o direito ao ensino, posse e porte de armas a todos os cidadãos brasileiros. Daí, eu queria ver algum gringo metido a besta ofender nosso povo e nosso país.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *