Discografia

Segunda semana do Festival de Blues do BNB

Por mais incrível que isso possa parecer, Fortaleza segue estreitando laços com o blues. Como se já não bastasse o sucesso do Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga, Fortaleza continua firme com o OI Blues by Night trazendo nomes de referência no assunto para a terra do forró com teclado. “Mas quero ver BB King vir aqui”, diria um espírito de porco. “BB, não, mas veio o Celso Blues Boy, Magic Slim e Big Time Sarah”, diria alguém que percebe que bons shows do gênero já rolaram na cidade do “Vou não, quero não posso não”. E, dando continuidade a essa invasão do som do Delta do Mississipi à nossa terra, chegou a vez do BNB dar sua contribuição com o Festival de Blues do Nordeste. Durante este mês, nove bandas vão se apresentar no palco do Centro Cultural BNB, às 13h e às 18h. Semana passada, tocaram lá Blues Label, Puro Malte e de Blues Em Quando.

Veja as atrações que ainda passa:

Kazane Blues Dias 9, quarta-feira, às 13 horas, e 10, quinta-feira, às 18 horas

> Com a proposta de lançamento do EP Ao vivo no Cariri, o grupo Kazane Blues vem com um formato blues-rock para o Festival Blues do Nordeste. O gênero está sendo redescoberto pela juventude fortalezense.

Felipe KazauxDias 9, quarta-feira, às 18 horas, e 10, quinta-feira, às 13 horas

> Melódico, preciso e agressivo: essas são as melhores palavras para definir o som composto pelo jovem cantor e guitarrista paulista – um dos principais expoentes do cenário da música autoral cearense. O primeiro álbum solo de sua carreira, intitulado Help the dog! (2007) atraiu críticas sofisticadas por parte da mídia. Atualmente está em processo de lançamento do segundo disco – Good days have come.

Água Ardente BluesDias 16, quarta-feira, às 13 horas, e 17, quinta-feira, às 18 horas

> Nas apresentações, o público vibra e aplaude, e percebe o entrosamento da banda, num espetáculo que recria uma atmosfera de alegria e entusiasmo. A Água Ardente Blues tem como influências Muddy Waters, Raul Seixas, Bessie Smith, Janis Joplin e até mesmo nuances jurássicas do rock’n’roll, como Chuck Berry e James Brown.

Allyson dos AnjosDias 16, quarta-feira, às 18 horas, e 17, quinta-feira, às 13 horas

> Guitarrista e vocalista com diversas influências que partem do Blues Rural, e passeiam pelo jazz, country, boogie woogie e rock’n’roll. Nos shows, clássicos do blues e do jazz como: Freddie King, Billie Holiday, John Lee Hooker, Ella Fitzgerald, Muddy Waters, Chuck Berry, Elvis Presley e Jimi Hendrix. Sonoridade crua inspirada nos bluesmen do delta do rio Mississipi (EUA), além de composições autorais e muito improviso.

Marcelo Justa – Dias 23, quarta-feira, às 13 horas, e 24, quinta-feira, às 18 horas

> O guitarrista cearense Marcelo Justa iniciou seus estudos de música com formação clássica, mas tendo como principais influências o jazz e o blues. Desenvolveu um trabalho autoral, mudando-se no final dos anos 1980 para o Rio de Janeiro, onde residiu por cinco anos divulgando a sua música. De volta a Fortaleza, Marcelo Justa passou a atuar profissionalmente em 1992, trabalhando em várias casas noturnas da cidade e participando de vários projetos e eventos.

Artur Menezes – Dias 23, quarta-feira, às 18 horas, e 24, quinta-feira, às 13 horas

> Suas influências vão de Jimi Hendrix ao rei do baião Luiz Gonzaga, passando por Albert Collins, Albert King, B. B. King, Stevie Ray Vaughan, Buddy Guy, James Brown e Johnny Winter. Atualmente em São Paulo, após duas temporadas em Chicago, nos EUA. Tocou com músicos internacionais como: John Primer, Charlie Love and The Silky Smooth Band, Linsey Alexander, Phil Guy, Brother John, Jimmi Burns e Big Ray, entre outros.