Discografia

“Use xampus de hotel”, sugere Justin Bieber

Do UOL

É impossível escapar do rosto sorridente e adolescente de Justin Bieber, presente em tantas capas de revista, outdoors e caixas de DVD em todo o mundo ocidental. É difícil imaginar que, há apenas três anos, o cantor de 16 anos de idade de Baby estava gravando videoclipes de si mesmo cantando em seu quarto, na pequena cidade de Stratford, no Canadá.
 
No entanto, uma série de eventos mostrando quão rápido o mundo da mídia se move o viu passar de um segundo lugar no concurso de talentos “Stratford Idol” até conseguir como mentor o superastro da música Usher, lotando estádios por todo o mundo e recebido onde quer que vá por milhares de meninas adolescentes histéricas.

Essa histeria adolescente –apelidada de “Febre Bieber”– está em uma escala não vista há décadas, lembrando a Beatlemania nos anos 60 ou Michael Jackson no auge de sua popularidade, na turnê mundial Bad nos anos 80. O comportamento das jovens “Beliebers”, como são chamadas, chega a ser turbulento.  As multidões, enfeitadas com glitter no rosto e vestindo camisetas estampadas com o rosto de Justin, gritam e empurram com tanta força em aparições pessoais que a polícia é sempre chamada, e Justin certamente não pode andar pelas ruas sem ser assediado.
 
Apesar de Justin parecer ter se tornado um astro global da noite para o dia, o músico não teve uma jornada fácil para a fama. Criado por sua mãe, Pattie Mallette, e pelos avós em Stratford, seu ritmo natural foi notado por um amigo músico da família, que o deixou tocar com sua banda. O talento de Justin como baterista o levou a tocar com uma banda de jazz aos 8 anos, e aos 12 ele já se apresentava nas ruas de sua cidade com uma guitarra.
 
Sem fazer parte de uma gigante de entretenimento para crianças como Disney ou Nickelodeon e sem nunca ter feito teste para ter ou estrelar um programa de TV, Justin teve muito trabalho pela frente para alcançar o próximo nível. Apesar de seus vídeos no YouTube serem vistos milhares de vezes, até recentemente, em 2009, Justin se apresentava para apenas 30 pessoas e percorria incansavelmente o circuito de emissoras de rádio dos Estados Unidos realizando apresentações acústicas, tentando fazer com que sua música fosse tocada.
 
O fato de ficar cercado por adultos o tempo todo fazia Justin se sentir só, e ele começou a convidar pessoas para assistir quando se apresentava em emissoras de rádio, por meio do Twitter. Inicialmente um punhado de garotas aparecia para conhecê-lo, mas a partir daí as sementes do megaestrelato foram plantadas. Um punhado se transformou em dezenas, e então, à medida que a notícia se espalhava pela internet em sites como Facebook, se transformaram em centenas, e o perfil do jovem de 16 anos tem crescido como bola de neve desde então.
 
Com dois álbuns – My World e My World 2.0 -, Justin embarcou em sua primeira grande turnê em meados de 2010, lotando até mesmo o lendário Madison Square Garden de Nova York. Como o primeiro superastro real da era da internet, a história de Justin foi transformada em filme, Justin Bieber 3D: Never Say Never, que conta a história de seu sucesso pelo ponto de vista dele e convida o espectador a entrar em seu mundo, para ver sua vida doméstica, sua origem humilde e sua família, assim como a forma como ele lidou com a sua transição para o estrelato antes mesmo de atingir a idade adulta.
 
PerguntaQual foi sua reação quando você viu seu rosto na tela do cinema pela primeira vez?
Justin Bieber
– Foi meio estranho me ver tão grande, me deixando um pouco mais autoconsciente, porque, tipo, sua cara fica grande demais quando você vê.
 
Pergunta – Como você reagiu quando começaram as filmagens de “Never Say Never” e você se viu seguido por câmeras o tempo todo?
Bieber –
No início eu realmente não sabia o que estava acontecendo. Meu empresário, Scooter, tinha planos de fazer um filme de show e eu disse “legal, nós podemos fazer isso”, mas de repente esse cara, o diretor, John Chu, apareceu com uma câmera e começa a me filmar. Eu pensei, tipo, “quem é esse sujeito?” E ele disse “eu estou fazendo seu filme”, e eu disse, tipo, “hã, legal?” Nós meio que brigamos um pouco porque eu achei que faríamos apenas a filmagem de um dos meus shows e eu não tinha certeza se queria a presença dele ali, mas nós conversamos um pouco sobre isso e acabamos ficando amigos.
 
Pergunta – A “Febre Bieber” espalhou por todo o mundo. Com tantas garotas atualmente malucas por você, você se preocupa com isso?
Bieber –
Por que me preocuparia em fazer mais fãs? Elas podem ser malucas, mas são elas que me ajudam a estar aqui e que me colocaram onde estou. Mas não há cura para a “Febre Bieber”.
 
Pergunta – Você fica muito nervoso antes de entrar no palco?
Bieber –
Eu não sei o que é medo do palco. Na escola, eu sempre quis estar no centro das atenções, me apresentar é algo natural para mim, é como caminhar ou respirar, simplesmente flui.

Pergunta – Como você compõe tantas canções de amor apesar de ter apenas 16 anos?
Bieber –
Quando as pessoas dizem “ah, ele é só tem 16, o que ele sabe sobre o amor?”… você já teve um cão? Você o ama? Toda criança ama seus pais. Então, quando você tem 11 ou 12 anos você começa a gostar de garotas. E você sente, “eu quero ver essa pessoa porque ela é linda”. Você não sabe o verdadeiro significado do amor, mas você acha que sim. Quando você chega aos 15 ou 16, você tem um pouco mais de conhecimento, porque você já teve uma ou duas namoradas. Mas eu acho que o amor é um processo de aprendizagem por toda sua vida, você aprende a ser melhor nisso. Eu não deveria namorar antes dos 16, mas os hormônios entraram em ação. As garotas até mesmo atiram roupas íntimas no palco –minha mãe realmente não gosta quando isso acontece. Às vezes essas roupas até mesmo têm o número do telefone da proprietária, mas eu não as guardo. Eu acho que, em relação às garotas, eu ainda estou aprendendo. Não estou dizendo que sei tudo sobre o amor, eu ainda estou tentando entender as garotas e, para ser absolutamente honesto, eu não acho que algum dia vou entendê-las plenamente.
 
Pergunta – Por que tipo de garotas você se sente atraído?
Bieber –
Para ser honesto, eu gosto de todos os tipos de garotas, mas humor é importante, assim como ter uma personalidade agradável. Eu gosto de olhos bonitos e garotas próximas da minha idade. Também gosto de sotaques estrangeiros diferentes, porque são muito sensuais.
 
Pergunta – Não há muitos meninos na plateia. Você gostaria de uma maior presença deles nos shows?
Bieber –
Bem, eu acho que os meninos não acham legal, mas há tantas garotas lá. Sinceramente? Talvez os meninos estejam com um pouco de inveja de mim.
 
Pergunta – Você se preocupa com sua mudança de voz à medida que você crescer?
Bieber –
Bem, todo mundo muda a voz, então não é como se fosse anormal, há um monte de cantores que já passaram por mudanças de voz. Veja o exemplo de Usher, Justin Timberlake e Michael Jackson. Não tem sido um problema para mim, e no filme você pode ver que a minha voz está mudando, está ficando mais grave.
 
Pergunta – Você se preocupa em sair dos trilhos ao fazer a transição entre a infância e a idade adulta?
Bieber –
Eu tenho uma grande equipe que me apoia. Você realmente precisa se cercar das pessoas certas, não de pessoas que apenas dizem “sim” como aconteceu com Michael Jackson. Minha mãe está sempre comigo e cuida para que eu não fique metido demais. E Usher, ele já passou por isso, então ele sabe e me ajuda a me manter são. E não é o caso de ser um dia um garoto e no dia seguinte já um adulto, é um processo contínuo. Você também evolui como artista. Eu gravei meu primeiro álbum quando eu tinha 13 anos e não vai ser a mesma coisa agora. Enquanto eu continuar sendo honesto com a minha música, isso é tudo que importa para mim.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=kffacxfA7G4[/youtube]
Pergunta – Você também é muito próximo de sua mãe.
Bieber –
Meus pais se separaram quando eu era um bebê. Mas minha mãe me criou sozinha e sabe o que é bom para mim. Ela viaja muito comigo e às vezes visitamos uma cidade nova a cada dia. Mas às vezes eu preciso de uma pausa, porque estou com ela 24 horas por dia, 7 dias da semana. Eu digo: “mãe, eu te amo! Vou enviar você para esse lugar de massagem” ou algo assim, apenas para tirá-la um pouco do caminho.

Pergunta – Qual é a coisa mais estranha que os fãs pediram para você assinar ou fizeram para se encontrarem com você?
Bieber –
Eu já autografei uma caixa de cereal. Mas a coisa mais estranha que já fizeram para me encontrar? Bem, algumas garotas já fizeram tatuagens com meu nome. Uma mãe fez uma tatuagem de um DJ de rádio nas costas. A emissora de rádio fez um concurso e disse que se alguém fizesse uma tatuagem com o rosto do DJ da emissora nas costas, então poderia se encontrar comigo. Esse foi o concurso e ela fez isso, para que sua filha pudesse me encontrar. Foi muito estranho.
 
Pergunta – Você acha que teria chegado tão longe na era pré-YouTube?
Bieber –
É difícil, eu sei que sem a internet e o YouTube eu nunca seria tão grande como sou e eu também não estaria aqui sem o apoio dos meus fãs. Meus fãs e eu temos uma ligação especial, porque nós podemos conversar pelo Twitter e Facebook, e nós realmente temos essa conexão individual. Você pode literalmente receber mensagens do que eu estou fazendo todos os dias. É como se não houvesse fim para a história, ela continua fora do cinema.
 
Pergunta – Quanto tempo leva para pentear seu cabelo?
Bieber –
Leva apenas cinco minutos. Menos. Eu acabei de levantar da cama agora. Minha dica é: use xampus de hotel. Eles são realmente muito bons.
 
Pergunta – Quem é o seu maior modelo de vida?
Bieber –
Jó é o meu grande modelo. Você sabe quem é Jó? Ele é uma figura bíblica que foi torturada. Toda sua família foi morta, tudo foi tirado dele, suas obras, seu gado. E ele, mesmo assim, permaneceu fiel a Deus e ainda confiava nele depois que tudo lhe foi tirado. Ele não sabia por que aquilo aconteceu, mas manteve sua fé em Deus. Tudo acontece por uma razão.
 
Pergunta – Você teme que algum dia possa acordar e tudo pelo que trabalhou tenha desaparecido?
Bieber –
A música é minha paixão, então eu sinto que eu vou fazer isso por um longo tempo e, Deus me livre, se algo ruim acontecer, eu ainda comporia música.
 
Pergunta – Como você lida com a enorme riqueza que tem agora?
Bieber –
Bem, o dinheiro está todo sendo investido. Eu só tenho um cartão de crédito, que tem um limite mensal – minha mãe o controla. Se eu chegar ao limite após a primeira semana, eu não posso comprar mais nada até acabar o mês. Mas não se trata de dinheiro, esse não é o motivo para fazer isso. O principal é fazer minha paixão, que é a música. Apesar de ser bom ser pago para isso.
 
Pergunta – No filme você está cercado por uma equipe de pessoas quase o tempo todo. Quando foi a última vez em que você se sentiu solitário ou sozinho?
Bieber –
Sou uma pessoa muito independente, então eu realmente não me sinto solitário. Eu me sinto bem estando sozinho. Mas eu realmente não fico muito tempo sozinho. Eu trabalho muito, mas à noite, que é basicamente meu tempo de descanso, eu apenas me deito na cama, mexo no meu computador, checo o Twitter e coisas assim. Eu provavelmente nunca mais terei a sensação de anonimato. Mas eu não saio disfarçado, eu não faço nada assim.
 
Pergunta – Será que o filme converterá alguns não-Beliebers em novos fãs?
Bieber –
Eu espero que as pessoas assistam ao filme independente de serem fãs ou não, só para verem a experiência pela qual estou passando. Há algumas pessoas que podem não gostar do meu estilo de música, eles podem preferir rock ou algum outro estilo de música, mas o filme é feito para todos. No filme você pode me ver na minha vida normal, você volta para minha cidade natal, conhece os meus avós, tudo isso é muito legal. Independente de você saber tudo ou nada sobre mim, nós quisemos mostrar a história de como tudo aconteceu.
 
Pergunta – Que reações ao filme você viu até agora?
Bieber –
Eu estava na internet e vi esses vídeos de caras, tipo, criticando o filme, dizendo “crítica do filme de Justin Bieber” e eu pensei “certo, esse cara vai apenas me odiar, dizer que sou feio, pareço uma menina e minha voz é ruim e tudo mais”. Então assisti ao vídeo e o cara disse: “ok, eu não vou mentir, eu odiava Justin Bieber. Mas depois de assistir ao filme, ele me fez realmente respeitá-lo”, o que foi muito, muito legal.
 
Pergunta – Você tem uma mensagem especial para seus fãs?
Bieber –
Obrigado aos meus fãs por acamparem à espera dos meus shows, por todo o apoio e por serem tão legais. A mensagem do filme é que se você quiser ser um médico, um ator, um cantor, um policial ou qualquer outra coisa, qualquer que seja seu objetivo, você só tem que fazê-lo, nunca desistir e seguir sempre seus sonhos.

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.