Discografia

Bangarang, de Skrillex, entra de cabeça no Dubstep

803 1

Por Thiago de Sousa (thiagosousa@opovo.com.br)

Uma nova vertente da música eletrônica está tomando forma nas baladas internacionais. Chama-se Dubstep. Para entender melhor, Dubstep é uma vertente da música eletrônica que nasceu na década de 2000, no sul de Londres, na Inglaterra. Um tipo de música instrumental eletrônica tendendo para os ritmos digitais do Dub dos anos 80. Geralmente não apresenta vocais.

Porém o Dustep pode ser confundido com o Brustep, que já tem uma ramificação mais pop, e é justamente por essa diferença que esse ritmo está tomando de conta das boates nas noites europeias. A revelação deste estilo é Skrillex, considerado como novo nome da música eletrônica no cenário mundial.

Com suas madeixas estilosas de rockeiro popstar, Sonny John Moore, seu nome de batismo, é produtor musical de música eletrônica, ex-cantor e compositor. Com berço em Los Angeles, Skrillex integrou a banda de post-hardcore From First to Last como vocalista no ano de 2004. Gravou dois álbuns, e em 2007 resolveu seguir carreira solo, apoiando bandas como All Time Low e The Rocket Summer.

No ano de 2009 lançou seu primeiro EP solo, Gypsyhook, e em 2010 disponibilizou gratuitamente no MySpace o EP My Name is Skrillex, já apresentando ao público seu novo nome. Todo esse esforço não foi em vão. Skrillex ganhou três Grammy Award de Melhor Álbum Dance/eletrônica, Melhor Gravação Dance e Melhor Gravação Remix não-clássica, tudo isso já em 2011.

Com as indicações no Grammy, Skrillex alçou novos voos e firmou seu sucesso ao lançar o quinto EP, Bangarang. Desde o início o Dubstep veio com um gênero meio que anacrônico com batidas quebradas e inesperadas, e nesse novo trabalho Skrillex fez questão de exceder um pouco mais e deixar o som ainda mais barulhento.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=YJVmu6yttiw&feature=relmfu[/youtube]

“Dedico este EP para todos os novos e incríveis amigos que fiz em todo o mundo este ano!”, diz Skrillex no encarte do EP. São apenas sete faixas, mas 30 minutos de música eletrônica pesada, que pode ser considerada como hard-dubstep. A faixa-título começa bem tranquila, até que a voz de Sirah toma conta da faixa e começa um dubstep nervoso. Reforcem as caixas de som, pois a música tem potencia o bastante para estourá-las.

Em The Devil’s Den pode se lembrar um pouco de Daft Punk, mas sempre mostrando que veio para renovar a música. O dubstep de Skrillex é mais nervoso, pra galera que curte um som pesado. E se preparem, pois esse som vai ganhar o mundo, e não vai demorar muito pra isso! Você ainda vai ouvir falar muito em Skrillex. Acredito que produtores de Fortaleza já estejam em negociação com o astro.

1 comentário

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.