Discografia

Minhas impressões sobre o Prêmio da Música Brasileira

1429 2
Mário Adnet concorre consigo em duas categorias

Mário Adnet concorre consigo em duas categorias

De Vitor & Leo a Villa-Lobos, muitos grandes nomes da música brasileira vão passar esta noite pelo palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Contando 11 categorias e 106 indicados, a 24ª edição do Prêmio da Música Brasileira vai apontar os nomes que foram destaque na música entre 2012 e 2013. Idealizado por José Maurício Machline, o Prêmio vai ainda prestar uma homenagem a Tom Jobim, com suas músicas sendo interpretadas por Nana Caymmi, Zé Renato, João Bosco, Roberta Sá e outros. Para quem não foi convidado para a festa, um resumo será apresentado pela TV Globo no domingo (16), depois do programa Domingo Maior ( o do filme que passa depois do Fantástico. Ou seja, você já deverá está dormindo). Mas, a quem interessar possa, segue abaixo a lista de indicados acompanhada das minhas opiniões e votos, sempre que possível.

CATEGORIA ARRANJADOR
ARRANJADOR
• Mario Adnet por ‘Amazônia, na trilha da floresta’  – Mario Adnet
• Mario Adnet por ‘Um olhar sobre Villa-Lobos’ – Mario Adnet
• Mario Adnet por ‘Vinicius & Os Maestros’ – Mario Adnet

> Só dá Mário Adnet. Que bom. Ele merece. Não conheço o primeiro indicado e ouvi pouco o segundo, mas o terceiro é belíssimo. Só quero saber como ele vai lidar com o vencedor. O que ele fez em um que não fez nos outros três?

CATEGORIA CANÇÃO
MELHOR CANÇÃO
• ‘Carta de amor’, de Paulo Cesar Pinheiro e Maria Bethânia –  intérprete Maria Bethânia (CD ‘Oásis de Bethânia’)
• ‘Estou triste’, de Caetano Veloso – intérprete Caetano Veloso (CD ‘Abraçaço’)
• ‘Eu não sei o seu nome inteiro’, de João Bosco, João Donato e Francisco Bosco –  intérprete João Bosco (CD ’40 anos depois’)
• ‘Orixá de frente’, de Roque Ferreira – intérprete Mariene de Castro (CD ‘Tabaroinha’)
• ‘Vive’, de Djavan – intérprete Djavan (CD ‘Rua dos amores’)

> Ficaria com Djavan. A música Vive é fruto de suas melhores inspirações.

CATEGORIA PROJETO VISUAL
ARTISTA
• Caetano Veloso, disco ‘Abraçaço’ – Fernando Young e Quinta-feira
• Zélia Duncan, disco ‘Tudo esclarecido’ –  Simone Mina
• Fortuna, disco ‘Tic Tic Tati’ – Suli Kabiljo

> Caetano na cabeça. A capa do Tudo esclarecido (bem como todo o projeto gráfico) é ótima, mas a capa do Abraçaço é sensacional.

Caetavo Veloso - Abraçaço

Caetano Veloso – Abraçaço

CATEGORIA REVELAÇÃO
ARTISTA
• Alice Caymmi, disco ‘Alice Caymmi’
• Rodrigo Campos, disco ‘Bahia Fantástica’
• Saracotia, disco ‘Saracotia’

> Se é de escolher, fico com Rodrigo Campos. Mas teria outros nomes mais fortes para esta lista, como Lili Araújo ou Saulo Duarte.

CATEGORIA CANÇÃO POPULAR
MELHOR ÁLBUM
• ‘Avante’, de Siba, produtores Fernando Catatau e Siba
• ‘Minha serenata’, de Cauby Peixoto, produtor Thiago Marques Luiz
• ‘Praça Tiradentes’, de Odair José, produtores Zeca Baleiro e Leonardo Nakabayashi

> Também não acho que esses discos representem o que de melhor se fez em 2012/2013. Indiscutivelmente e sem bairrismos, apontaria Janelas do Brasil (ao vivo ou não), de Amelinha, como destaque

MELHOR DUPLA
• Fernando & Sorocaba (‘Acústico na Ópera de Arame’)
• Victor & Léo (‘Ao vivo em Floripa’)
• Zezé di Camargo & Luciano (‘Zezé di Camargo & Luciano’)

> Sem palavras.

MELHOR GRUPO
• Banda Eva (‘Conexão Nagô/Rede Tambor’)
• Dpaul (‘Recomeçar’)
• Eletro Pocket (‘Eletro Pocket’)

> Dispenso o primeiro e desconheço os dois últimos.

MELHOR CANTOR
• Cauby Peixoto (‘Minha serenata’)
• Odair José (‘Praça Tiradentes’)
• Roberto Carlos (‘Roberto Carlos em Jerusalém’)

> Cauby merece destaque por ter preservado bem sua voz. Roberto é sempre Roberto, um clássico e elegante intérprete. Odair também dá conta do seu serviço. Mas, a julgar especificamente pelos álbuns apresentados, nenhum dos três mereceria destaque para este prêmio. Daria o prêmio para Filipe Catto.

MELHOR CANTORA
• Gaby Amarantos (‘Treme’)
• Ivete Sangalo (‘Real fantasia’)
• Paula Fernandes (‘Meus encantos’)

> Nenhuma das três são exatamente cantoras.

CATEGORIA INSTRUMENTAL
MELHOR ÁLBUM
• ‘Fruto maduro’, de Paulo Moura & André Sachs, produtor André Sachs
• ‘Villa-Lobos Superstar’, de Pau Brasil, produtor Rodolfo Stroeter
• ‘Yamandu Costa & Rogério Caetano’, de Yamandu Costa & Rogério Caetano, produtores Yamandu Costa & Rogério Caetano

> Não conheço esses discos. Infelizmente.

Gilberto Gil - Máquina de ritmo

Gilberto Gil – Máquina de ritmo

MELHOR SOLISTA
• Paulo Moura (‘Fruto maduro’)
• Raul de Souza (‘O universo musical de Raul de Souza’)
• Yamandu Costa (‘Yamandu Costa & Rogério Caetano’)

> Páreo duríssimo. O que dizer de três dos maiores instrumentistas do mundo? Vale empate técnico?

MELHOR GRUPO
• Pau Brasil (‘Villa-Lobos Superstar’)
• Quaternaglia  Guitar Quartet (‘Jequibau’)
• Saracotia (‘Saracotia’)

> Mais uma vez, não conheço os discos.

CATEGORIA MPB
MELHOR ÁLBUM
• ’40 anos depois’, de João Bosco, produtores João Bosco, João Mário Linhares e Amaury Linhares
• ‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’, de Gilberto Gil, produtor Jaques Morelenbaum
• ‘Oásis de Bethânia’, de  Maria Bethânia, produtores Maria Bethânia e Jorge Helder

> Putz! Três grandes discos. Mas aqui fico com Gil. O show é delirantemente belo.

MELHOR GRUPO
• Bossacucanova (‘Nossa onda é essa!’)
• MPB 4 (‘Contigo Aprendi’)
• Orquestra Imperial (‘Fazendo as pazes com o swing’)

> O Bossacucanova chegou ao ponto exato da sua mistura de samba, bossa e eletrônico. No entanto, o trabalho que o MPB-4 realizou com esses boleros é de uma beleza incomparável. Há tempos um disco não me emociona tanto.

MELHOR CANTOR
• Djavan (‘Rua dos amores’)
• João Bosco (’40 anos depois’)
• Gilberto Gil (‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’)

> A pergunta é cantor? Pois Djavan, sempre.

MELHOR CANTORA
• Luciana Souza (‘Duos III’)
• Maria Bethânia (‘Oásis de Bethânia’)
• Roberta Sá  (‘Segunda pele’)

> Outro páreo duro de técnica, emoção e bons repertórios. Mas daria o prêmio para Luciana Souza, uma ilustre desconhecida do público brasileiro.

CATEGORIA POP/ROCK/REGGAE/ HIPHOP/FUNK                
MELHOR ÁLBUM
• ‘Bahia fantástica’, de Rodrigo Campos, produtor Romulo Fróes
• ‘Tropicália Lixo Lógico’, de Tom Zé, produtor Daniel Maia
• ‘Tudo esclarecido’, de Zélia Duncan, produtor Kassin

> Mais uma vez, não acho que esses discos sejam o melhor que se produziu nessa seara. Mas a homenagem de Zélia Duncan para Itamar Assumpção merece ser sublinhada. E, já que tem reggae na categoria, indicaria também o acústico do Natiruts.

MELHOR GRUPO
• El Efecto (‘Pedras e sonhos’)
• Nação Zumbi  (‘Ao vivo no Recife’)
• Titãs (‘Cabeça Dinossauro ao vivo 2012’)

> VIDA ETERNA À NAÇÃO ZUMBI!!!!

MELHOR CANTOR
• Caetano Veloso (‘Abraçaço’)
• Chico César (‘Aos vivos agora’)
• Erasmo Carlos (’50 anos de estrada’)

> Erasmo é a nobreza do rock, mas, no quesito cantor, Caetano (entre os três) é imbatível. Chico César também é bom, mas não tanto quanto o amigo baiano.

MELHOR CANTORA
• Céu (‘Caravana sereia bloom’)
• Tulipa Ruiz (‘Tudo tanto’)
• Zélia Duncan (‘Tudo esclarecido’)

> Se a pergunta é cantora, fico com… entre as três… vale outro empate técnico? Ou então sugiro a Gal Costa!

Zélia Duncan - Tudo Esclarecido

Zélia Duncan – Tudo Esclarecido

CATEGORIA REGIONAL
MELHOR ÁLBUM
• ‘A revolta dos ritmos’, de Moraes Moreira, produtores Moraes Moreira e Alexandre Meu Rei
• ‘Cabeça no mundo’, de Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, produtor Maestro Forró
• ‘Suíte Paulistana’, de Passoca, produtor Passoca

> Ouvi apenas o primeiro, mas foi pouco. Prefiro me abster a esse voto.

MELHOR DUPLA
• Caju & Castanha (‘Comparação’)
• Kleuton e Karen (‘A viola permanece’)

> Hã?!

MELHOR GRUPO
• Banda Sertanilia (‘Ancestral’)
• Guga Stroeter e Orquestra HB (‘Canta Aloisio Menezes’)
• Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (‘Cabeça no mundo’)

> Mais uma vez, desconheço os candidatos.

MELHOR CANTOR
• Moraes Moreira (‘A revolta dos ritmos’)
• Noel Andrade (‘Charrua’)
• Passoca (‘Suíte Paulistana’)

> Repito, só conheço o Moraes, que por ter feito parte dos Novos Baianos, merece todos os prêmios de todas as categorias.

MELHOR CANTORA
• Déa Trancoso (‘Flor do Jequi’)
• Elba Ramalho (‘Vambora lá dançar’)
• Simone Guimarães (‘Chão de aquarela’)

> Déa, sinto não ter sido apresentado a você. Elba, grande voz e grande presença de palco. Simone Guimarães, delicadeza, afinação e requinte. Mas, para o prêmio na categoria regional, fico com a terceira.

CATEGORIA SAMBA
MELHOR ÁLBUM
• ‘A soberania do samba’, de Monarco, produtor Mauro Diniz
• ‘O samba da mais alta patente’, de Nelson Sargento, produtor Paulão 7 cordas
• ‘Tabaroinha’, de Mariene de Castro, produtor Alê Siqueira

> Desconheço os discos, mas trata-se de três grandes sambistas. Em especial os dois primeiros, cuja estrada ainda merece ser reconhecida.

MELHOR GRUPO
• A comunidade samba da vela (‘Samba da vela – revelando novos compositores de samba’)
• Capim Seco  (‘Semba’)
• Quinteto em branco e preto (‘Quinteto’)

> Ouvi o disco novo do Quinteto e é muito bacana. Os demais, não conheço.

MELHOR CANTOR
• Martinho da Vila (‘4.5 atual’)
• Monarco (‘A soberania do samba’)
• Moyseis Marques (‘Pra desengomar’)

> Tal qual dito no título do disco, Monarco é a soberania do samba. Meu voto é seu.

MELHOR CANTORA   
• Alcione (‘Duas faces – ao vivo na Mangueira’)
• Ana Costa (‘Hoje é o melhor lugar’)
• Mariene de Castro (‘Tabaroinha’)

> Apesar do repertório carente de renovação, Alcione é dona de uma grande voz. Voto nela.

FINALISTAS – ESPECIAIS                                  
DVD      
• Gilberto Gil / ‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’, diretor Andrucha Waddington
• Monica Salmaso / ‘Alma lírica brasileira’, diretor Walter Carvalho
• Titãs / ‘Cabeça Dinossauro ao vivo 2012’, diretor Oscar Rodrigues Alves

> Repito meu voto para o Gil. Um show belíssimo.

ÁLBUM LINGUA ESTRANGEIRA     
• ‘Bá’ / Léo Leobons, produtores Léo Leobons e Léo Saad
• ‘Blubell & Black Tie’ / Blubell & Black Tie, produtores Swami Jr., Mario Manga, Fabio Tagliaferri  e Blubell
•  ‘Idilio’ / Marina de la Riva, produtores Pupilo, Pepe Cisneros e Marina de la Riva

> Já conhecia o trabalho da Blubell e sabia do quanto ela é boa no que faz. Mas nesse disco, exclusivamente de crooner, ela mostra que vai bem além do pop/mpb/moderninho/indie. Mas Marina de La Riva também merece todas as loas. É intérprete da melhor qualidade e pra lá de atenta ao que coloca no seu repertório. De qualquer forma, voto na Blubell.

Adriana Calcanhotto - Partimpim Tlês

Adriana Calcanhotto – Partimpim Tlês

ÁLBUM ERUDITO     
• ‘Ravel + Debussy’ / Clara Sverner, produtor Jeffrey Ginn
• ‘Retratos brasileiros’ / Orquestra de Câmara “Solistas de Londrina”, produtor Evgueni Ratchev
• ‘Villa-Lobos & Friends’ / Nelson Freire, produtor Dominic Fyfe

> Não me meto nessa nobre seara. Alguém se habilita?

ÁLBUM INFANTIL             
• ‘Par ou ímpar ao vivo’ / Kleiton & Kledir + Grupo Tholl, produtores Kleiton & Kledir
• ‘Partimpim 3’/ Adriana Partimpim, produtor Daniel Carvalho
• ‘Tic Tic Tati’/ Fortuna, produtor Gabriel Levy

> Apesar de achar que a brincadeira já cansou, o Partimpim Tlês é bem bonitinho.

ÁLBUM PROJETO ESPECIAL        
•  ‘Amazônia, na trilha da floresta’ / Mario Adnet, produtores Mario Adnet, Joana Adnet e Antonia Adnet
•  ‘Um olhar sobre Villa-Lobos’ / Mario Adnet, produtor Mario Adnet
•  ‘Vinicius & Os Maestros’ / Mario Adnet, produtor Mario Adnet

> Mais uma vez temos Adnet em três posições. Dá logo o prêmio pro cara!

ÁLBUM ELETRÔNICO 
•  ‘Peregrino’ / Projeto CCOMA, produtores Swami Sagara e Moises Matzenbacher
•  ‘Sotaque carregado’ / Dj Mam, produtores Alex Moreira e Dj Mam
•  ‘boTECOeletro vol.2’ / boTECOeletro, produtor Ricardo Imperatore

> Eletrônico é outro assunto no qual não me meto.

2 Comentários

  • Daniel disse:

    Você quer dar sua opinião sem saber quem são ou ter ouvido os discos dos indicados?!

    Oi, Daniel,
    Creio que você não tenha percebido que deixei claro os discos que ouvi e os que não ouvi. Longe de mim fazer uma crítica sobre um trabalho que não ouvi.
    Obrigado pelo contato.

  • Gael Nietzsche disse:

    Ola om dia, gostei de sua análise sobre o Prêmio da Música Brasileira, até agora o melhor texto que li sobre o tema. Parabéns pela crítica minuciosa bem caprichada. Vou procurar saber mais sobre a cantora Luciana Souza e sobre o álbum “Tudo Esclarecido” de Zélia Duncan. Também imaginava que a grande vencedora da noite seria Gal Costa, com seu recanto ao vivo, pra mim um dos melhores álbuns da atualidade, e bem que Adriana Calcanhotto deveria ter levado algum prêmio, acho ela uma das melhores cantoras/letristas do Brasil.
    Sou Gael, de Fortaleza-CE.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.