Discografia

Emília Monteiro apresenta os sons do Amapá em Cheia de Graça

8580609276_ce424be7f9_z

Vinda de um ainda desconhecido Amapá, Emília Monteiro decidiu revelar os sons da terra natal em seu disco de estreia. E esse é o molho que, quando bem aproveitado, dá sabor a Cheia de Graça (Tratore). Devidamente explicadas do encarte, as faixas vem indicando o ritmo. Tem marabaixo, zouk love, carimbó, batuque, lundu e outras levadas ainda bem pouco conhecidas neste país de dimensões continentais. Entre momentos mais leves e outros mais rebolados, Emília Monteiro traz 12 faixas inéditas e conta com composições de Zeca Baleiro (sempre ele), Simone Guimarães, Suely Mesquita, Dona Onete e outros. Mas o fato é que, quanto mais ela assume o rebolado, melhor. Veneno de cobra, por exemplo é sensacional e traz um improvável diálogo entre uma jararaca, uma cascavel e uma surucucu sobre o potencial peçonhento de cada uma. A faixa trás a voz de Dona Onete, assim como na buliçosa Eu quero este moreno pra mim, cujo violão de João Ferreira (também produtor do disco) traz o sotaque dos mestres da guitarrada. Outro bom momento é Mão de couro, que conta com a icônica guitarra de Aldo Sena. Pra quem tem visto o recente interesse pelos sons paraenses, Emília Monteiro demonstra que ainda há outros brasis a serem descobertos. É bem verdade que ela poderia ter ido ainda mais fundo nessa busca pelo que a sua terra tem de música. Os arranjos e a voz comportada denota uma vontade de ser aceita num espaço mais “MPB”. Ainda assim, Cheia de graça deixa um saldo positivo de estreia.

Veja as faixas de Cheia de graça:

1. Mandacaru (Nanon)
2. Veneno de cobra (Dona Onete)
3. Mal de amor (Joãozinho Gomes/ Val Milhomem)
4. Coisinha (Zeca Baleiro/ Suely Mesquita)
5. Descalço (Nanon)
6. Córrego rico (Ellen Oléria)
7. Eu quero este moreno pra mim (Dona Onete)
8. Mãe e só (Celso Viáfora/ Rafael Altério/ Padro Altério)
9. Cheia de graça (Ângela Brandão)
10. Meus ventos (Márcia Tauil/ Simone Guimarães)
11. Mais eu (Suely Mesquita)
12. Mão de couro (Joãozinho Gomes/ Val Milhomem)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.