Discografia

Marcos Lessa agrada fãs em homenagem a Simonal

lessa_att_kelvia-2O cantor cearense Marcos Lessa é um forte candidato a novo “queridinho do Brasil”, ou, pelo menos, para este lado do País. Isso é que se viu durante o último fim de semana, quando ele apresentou na Caixa Cultural o seu Show em Simonal. O trabalho, que estreou em 2013 e rendeu seu único DVD até agora, é uma homenagem ao cantor carioca Wilson Simonal, uma das maiores estrelas nacionais dos anos 1960 e 70.

Realizando seu primeiro show depois de uma bem recebida participação no programa The Voice, Lessa subiu ao palco em clima de jogo ganho. A plateia recebia calorosamente todos os sorrisos, movimentos e notas graves que o cantor soltava. Muito simpático e à vontade diante da plateia que lotou o pequeno auditório, ele brincou, agradeceu e dançou guiado pelo suingue de Simonal.

Misturando referências próprias com as do homenageado, Marcos Lessa reuniu alguns hits de Wilson Simonal, como Sá Marina e Carango. Os arranjos puxados para o jazz abriam espaço para belos improvisos da banda formada por Tito Freitas (piano), Dudu Holanda (violão e guitarra), Miquéias dos Santos (baixo), Roberto Marçal (bateria) e Tiago Rocha (sopro). O destaque ficou para Consolação e País tropical, essa num arranjo seco cheio de groovies. O guitarrista Cainã Cavalcante se juntou ao grupo para fazer uma versão meio progressiva de Meu limão, meu limoeiro.

Aproveitando a boa exposição que a TV lhe deu, Marcos Lessa até brinca com a própria imagem. Na hora O morro não tem vez, canção que apresentou no The Voice, aproveitou para colocar o chapéu que tornou sua marca registrada. “Não sabia que o Simonal cantava essa”, confessou antes de receber muitas palmas. Mas é justamente a herança do The Voice o único “porém” deste Show em Simonal. Sem se separar ainda da imagem da TV, ele até incluiu uma deslocada Travessia, para satisfazer os novos fãs. Depois, para encerrar, um pot-pourri de Dorival Caymmi, também alheio ao Simonal. Melhor fez quando incluiu Tua casa sou eu, bela composição própria dedicada ao avô que se emocionava na plateia. Ainda assim, Lessa deixou o palco satisfeito com a boa recepção. E o público saiu impressionado com sua performance e repetindo as comparações com Emílio Santiago. Agora, fugir dessas comparações cabe apenas a Marcos Lessa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.