Discografia

Marlui Miranda apresenta show em Fortaleza

Por: Gabriela Custódio (gabrielacustodio@opovo.com.br)

Marlui Miranda traz a Fortaleza o show com canções tradicionais da tribo Juruna registradas no álbum Fala de Bicho, Fala de Gente

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Demonstrando conhecimento sobre música e cultura indígenas, Marlui Miranda faz show no Cineteatro São Luiz amanhã, na mostra Olhar Nativo. Na ocasião, a cantora e pesquisadora interpreta o álbum Fala de Bicho, Fala de Gente, com adaptações de músicas da tribo Juruna.

Acompanhada por Paulo Bellinati (violão), Rodolfo Stroeter (contrabaixo), Ricardo Mosca (bateria) e Caíto Marcondes (percussão), Marlui apresenta músicas de ninar da tribo autodenominada Yudjá. A intérprete pesquisou e adaptou músicas de outros povos, como dos índios Suruí, de Rondônia.

A primeira parceria de Marlui com os jurunas resultou em Ju Parana, faixa do disco Ihu, Todos os Sons (1995). Em 2012, a tribo convidou a cantora para fazer outras gravações. Com repertório catalogado pelos próprios indígenas, Fala de Bicho, Fala de Gente surgiu da intenção desse povo de preservar seu patrimônio cultural.

Gravar músicas com os devidos registro de autoria e pagamento desde o primeiro trabalho com os jurunas, motivou a colaboração. “Sou uma parceria interessante para dar visibilidade ao som deles”, afirma Marlui. A artista, que hoje praticamente não canta em português, defende a proteção da linguagem e da cultura indígenas.

O projeto de preservação cultural está relacionado aos impactos da construção da usina de Belo Monte, no Pará (PA), que afeta as terras e a vida de diversas tribos. Na trajetória artística e acadêmica, Marlui atua em prol dos direitos indígenas. “A sociedade precisa olhar para eles como olha para os outros problemas políticos”.

Com o novo álbum, a artista cearense ganhou o prêmio de Melhor Cantora na categoria regional do Prêmio Música Popular Brasileira 2015. Ao longo dos mais de 30 anos de carreira, ela trabalhou com nomes como Gilberto Gil, Milton Nascimento, Naná Vasconcelos.

Antes de Marlui, às 14 horas, será exibido o documentário As Hiper Mulheres, de Carlos Fausto, Leonardo Sette, Takumã Kuikuro. O filme fala do Jamurikumalu, maior ritual feminino do Alto Xingu. Enquanto retrata a preparação das mulheres para a cerimônia, o longa registra detalhes do cotidiano da tribo Kuikuro, as músicas tradicionais e a relação entre homens e mulheres na comunidade.

SERVIÇO

Marlui Miranda
Quando: amanhã, às 18 horas.

Onde: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro).

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Telefone: 3231 9461

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.