Discografia

Projeto BRAZA: Banda formada por ex-músicos do Forfun

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Por: Gabriela Rocha (gabrielarocha@opovo.com.br)

Após anunciar o fim do grupo Forfun, no ano passado, Danilo Cutrim (voz e guitarra), Vitor Isensee(teclado e voz), e Nícolas Christ (bateria), pegaram os fãs de surpresa ao se reunirem em novo projeto: o BRAZA.

Sem alarde, a banda deu as caras em março ao lançar seu primeiro clipe, o da música Embrasa, que daria o tom do CD. “O BRAZA busca expressar a força resultante de nossas raízes originalmente tribais – indígenas e africanas. Bebemos das fontes africanas e de seus desdobramentos rítmicos, principalmente o reggae, o ragga e o rap”, diz Nícolas ao O POVO.

O reggae, em suas várias vertentes, teve grande espaço no disco, que em pouco tempo estará disponível nas plataformas digitais. As três participações do álbum são de músicos do ritmo. Alexandre Carlo, da banda Natiruts, está na faixa Tanto. Monkey Jhayam, que, segundo Nícolas, é um dos representantes da cultura sound system de São Paulo, em Normal. Michael Rose, ex-vocal do Black Uhuru, fez uma estrofe de Easy Road. Sobre a experiência, o baterista afirma que foi uma honra. “Quando recebemos a música com a parte dele, foi, particularmente, um dos momentos mais emocionantes da minha vida”.

Enquanto a melodia do álbum tem caminhos bem definidos, as letras percorrem entre críticas sociais (Pedro Pedreiro Parou de Esperar e We Are Terceiro Mundo), fé (Oxalá), autoconhecimento (Além) e amor. Algumas músicas foram criadas ainda na época do Forfun, de forma coletiva, com “todos metendo a mão na massa em todas as etapas”. O próximo CD já tem algumas composições prontas.

Trazendo o BRAZA pela primeira vez a Fortaleza, ele conta que os ritmos nordestinos, como o forró, os influenciam conceitual e musicalmente. “É muito possível que façamos alguma mistura mais direta do forró com algum dos ritmos em que estamos mergulhando”, revela Nicolas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.