Fora da Ordem

Documentário cearense “Aqueles Dois” é indicado para concorrer ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019

De Nut Pereira, para O POVO Online

O documentário “Aqueles Dois“, dirigido pelo jornalista Émerson Maranhão, é um dos indicados para concorrer no 1º turno do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019, organizado pela Academia Brasileira de Cinema. A premiação agracia as melhores produções audiovisuais brasileiras em diversos formatos.

O curta-metragem conta a história do paramédico Caio José, 25, e do pesquisador Kaio Lemos, 38, ambos homens transgêneros que vivem no Ceará. Em entrevista, Émerson disse que está empolgado com o sucesso que o documentário vem alcançando. “Eu estou muito feliz com a indicação. São instituições que indicam as produções que irão concorrer. Saber que o nosso filme está lá é sensacional”, revela.

A estreia nacional do documentário ocorreu em novembro do ano passado, em São Paulo, durante o 26º Festival Mix Brasil, ocasião em que ganhou o prêmio Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem. O curta também foi premiado no 6º Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero (Recifest), em Recife, e no 12º Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual (For Rainbow), em Fortaleza.

Ainda de acordo com Émerson, o filme vai fazer parte da programação televisiva e de streaming do Canal Brasil a partir de agosto deste ano. Segundo o jornalista, “a expectativa para 2019 é enorme”. A equipe de produção do documentário espera alcançar ainda mais resultados com o curta-metragem, que está inscrito em uma diversidade de festivais nacionais e internacionais.

A votação em primeiro turno é feita entre os membros da Academia Brasileira de Cinema. Os cinco da categoria estarão na final para concorrer ao Troféu Grande Otelo. A premiação acontecerá no Rio de Janeiro, ainda sem local e data definidos.

O documentário

A ideia de falar sobre as vidas de dois homens transgêneros, segundo Émerson, surgiu a partir de um webdoc produzido pelo O POVO em dezembro de 2015, intitulado “Natais: histórias de recomeço”. Naquela época, o jornal contou histórias de pessoas que estavam passando por processos de transformação pessoal. Kaio Lemos foi um dos entrevistados, ocasião em que relatou detalhes do tratamento hormonal que fazia parte do seu processo de transição sexual.

A partir daí, Émerson teve a ideia de explorar a fundo detalhes da história de vida de Kaio, que, à época, dividia apartamento com Caio José. “Aqueles Dois” é resultado de uma série de pesquisas e entrevistas feitas pelo realizador audiovisual, que assina o roteiro e a direção do filme. A produção executiva ficou por conta de Allan Deberton (“O Melhor Amigo”). A direção de produção é de Natasha Silva (“Lana e Carol”). Já a montagem é de P.H. Diaz, do premiado “O Vigia”, e a fotografia é do pernambucano Breno César.

Sobre Émerson Maranhão

Émerson Maranhão é alagoano e vive no Ceará há 20 anos. O jornalista é realizador audiovisual do O POVO, assina a coluna semanal Cena G e o Blog do Maranhão.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *