Blog do Jocélio Leal

Ceará só usa 3GW de 80GW de potencial, diz estudo

Fortaleza – A dinamarquesa Vestas divulgou dados preliminares de um estudo inédito sobre o potencial eólico do Ceará. De acordo com o levantamento, o Estado possui 80 GW de potencial eólico acumulado, em velocidades superiores a 7,0 m/s. Contudo, conforme a empresa, apenas 3% desse total (2,6 GW) estão em operação ou contratados.

A Vesta diz que o potencial eólico do Estado foi levantado a partir da análise de recurso de vento feita pelo software SiteHunt, desenvolvido pela empresa para fornecer uma visão geral dos recursos eólicos em um continente, país ou região específica.

Fachada da fábrica da Vestas, em Aquiraz. (Foto: Camila de Almeida/O POVO)

A primeira fábrica no Brasil foi inaugurada no começo de 2016 em Aquiraz (CE), na Região Metropolitana de Fortaleza, para produzir a turbina V110 2.0/2.2 MW.  Entretanto, optou pelo Rio Grande do Norte para instalar já este ano seu primeiro centro de serviços no Brasil . Faz montagem e manutenção dos parques eólicos também de outros fabricantes.

A empresa fechou o ano passado com 371 MW contratados em energia eólica no País, o 8º maior mercado da companhia em contratos firmes. A Vestas, a propósito, celebra o balanço financeiro do trimestre. A receita alcançou o valor recorde de 1,885 bilhão de euros – um aumento de 29% quando comparado ao primeiro trimestre do ano passado. Além da receita, rendimentos e fluxo de caixa cresceram.

Segundo a companhia, a entrada de pedidos segue estável, com 2.049 MW no trimestre. Já as encomendas para entrega futura de aerogerador e serviços chegaram a 20 bilhões de euros. Aumento alegado de 2 bilhões na comparação com o primeiro trimestre de 2016.

Estados Unidos, Alemanha e China foram os mercados que mais demandara, Cerca de 70%. Mas diz que foi bem na Argentina, além do primeiro pedido na Índia após a abertura da fábrica de pás.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.