Blog do Jocélio Leal

A Coluna da semana

O escândalo das delações envolvendo a gigante J&F (dona do frigorífico JBS),  os ex-presidentes Dilma Rousseff e Lula,  o atual, Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB) é mais uma série de campanhas eleitorais, mostra que a corrupção não cessou depois da Lava-Jato.

Leia aqui a Coluna da semana.

A Confirmação de que nada mudou

Não havia nenhum indício de que a prisão de bilionários e de ex-governantes conseguira ao menos amainar a corrupção. Relatos de Brasília, Ceará e alhures já davam esta medida desde a explosão da Lava-Jato. Os episódios revelados na última quarta apenas ratificaram isto.
A carta do dono da JBS, Joesley Batista, é emblemática. “Nosso espírito empreendedor e a imensa vontade de realizar, quando deparados com um sistema brasileiro que muitas vezes cria dificuldades para vender facilidades, nos levaram a optar por pagamentos indevidos a agentes públicos”.
A confissão não implica perdão. Expõe uma engrenagem feita para este tipo de crime. É um tipo de capitalismo que não tem disposição para correr riscos e que não vive sem o dinheiro público. No caso dos irmãos Batista, carne fraca e podre, assim como todos os seus parceiros no Estado.
Em verdade, quanto menos Estado menos risco para o contribuinte. É no Estado pesado e espaçoso onde campeia a corrupção. Estado menor não implica fraqueza. Há um papel a ser desempenhado – vide as políticas contra o desequilíbrio regional.
O que ainda salva este País é o tamanho que ele tem. Aqui temos muito a ser feito. A infraestrutura precária é um dos principais atrativos. O universo consumidor idem. Por pior que esteja, o Brasil é relevante.
O ITAÚ PEDE CALMA
O banco Itaú enviou uma mensagem aos clientes da categoria Personnalité. Pondera ser natural que neste momento os clientes estejam tensos.. E recomenda: “Neste momento, é muito importante manter a calma e não tomar decisões precipitadas”. O Itaú sugere evitar grandes mudanças nos investimentos. “Os mercados tendem a reagir de forma extrema no curto prazo e depois se estabilizar, quando as decisões podem então ser tomadas de forma mais sólida”, ensina.
CEARÁ É SEGUNDO EM MOTOS

FINANCIAMENTO. O Ceará teve 9.643 veículos financiados em abril, uma queda de 16,2% ante abril de 2016. Entram na conta os automóveis leves, motos e pesados. Os dados são da B3, a empresa nascida da junção BM&FBOVESPA e Cetip. Houve 2.729 motos financiadas em abril. Só perdeu para o Maranhão.
BLOOMBERG
Secretárias vão à Suíça
Hoje, as secretárias Joana Maciel (Saúde) e Patrícia Macêdo (Relações Internacionais) – foto – participam do primeiro evento oficial da “Parceria por Cidades Saudáveis”, em Genebra (Suíça). O prefeito Roberto Cláudio bem queria ir, mas achou mais prudente ficar. Citou a tensão na José Avelino. Fortaleza passa a integrar oficialmente a rede das 40 cidades comprometidas em salvar vidas, iniciativa da Fundação Bloomberg Philanthropies e OMS.

PORTUGUÊS
O vinho do Coco Bambu
As uvas são Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouschet. A origem é Portugal, da região do Alentejo, com assinatura do enólogo Luís Duarte. Este é o vinho Coco Bambu, à venda nos restaurantes de Afrânio Barreira e sócios. Segundo Afrânio, a cada dois meses tem trazido 14 mil garrafas d’além mar. Desembarcam por Santos (SP) e são distribuídas por caminhão. Ele diz que o canal de vendas são as 25 operações que possui hoje pelo Brasil. Miami (EUA) segue agendada para julho.

JOGO RÁPIDO

POLÍTICA. Quem está balançando no organograma do Governo Temer segue a balançar. A diferença é que como tudo está chacoalhando ficou todo mundo no mesmo ritmo.
EXPORTAÇÕES
Metade já é produção da Siderúrgica
Os produtos semimanufaturados de ferro/aço representaram praticamente metade dos volumes cearenses (49,3%). Nisso, pesam, sobretudo, as placas de aço produzidas pela CSP. São dados do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão de estudos regionais do Banco do Nordeste, com informações do MDIC. Já a pauta de importações do Ceará teve como principais itens a hulha betuminosa, não aglomerada (27,6%) – carvão mineral – ; Gás natural, liquefeito (12,2%); outros trigos e misturas de trigo c/ centeio (6,6%).

NADA SE PERDE
Ambev obtém R$ 115 mi só com reciclagem
A Ambev diz que na cervejaria de Aquiraz (CE) praticamente não produz lixo. Nas contas da companhia, mais de 99% dos resíduos sólidos gerados são reutilizados. O bagaço de malte e levedura, por exemplo, são destinados para produção de ração animal – sim, engorda. Já os rótulos, papelões, metais e vidros são reciclados por cooperativas. Em 2016, garantiu receita extra de R$ 115,4 milhões com a venda e a reciclagem dos subprodutos em todas as suas cervejarias.

CIMENTEIRA
Apodi constrói relação com o entorno
A Companhia de Cimento Apodi (Dias Branco) realizou um encontro com prefeitos, empresários e diversos líderes dos municípios cearenses de Quixeré (onde tem fábrica), Limoeiro do Norte, Tabuleiro, Jaguaribe, Russas e também de Baraúnas, no Rio Grande do Norte. Discute a implantação de um comitê comunitário. O presidente da Apodi, Adauto Farias, fez um discurso de conciliação entre Poder Público, empresários e associações. “Nosso foco é ser a melhor fábrica de cimento do Brasil, não somente em produtos, mas nos processos e no relacionamento com os parceiros”.

HORIZONTAIS

* DIÁLOGO COM HAPPY HOUR. Na próxima sexta, na estreia do Diálogos com a Indústria, da EIM, o gerente corporativo de engenharia de M. Dias Branco, Carlos Simões. A partir das 17 horas, na Washington Soares, 5.700. * SAÚDE S/A. Jorge Pinheiro, presidente do Hapvida Saúde, a maior operadora de saúde do Norte e Nordeste, foi um dos agraciados com o Prêmio 100 Mais Influentes da Saúde, do Grupo Mídia. * LUZ DO SOL. A cearense Fênix Solar assina projeto de energia fotovoltaica do supermercado Supermania, da Rede Uniforça. A meta é economizar 40% dos custos com o 18.670 kWh/mês. O retorno esperado do investimento é em cinco anos * ATACADO E VAREJO. O BNB criou uma linha de crédito para capital de giro baseado nas taxas de juros do FNE, para o pequeno e médio varejo. Para que o banco agilize a liberação do crédito, o Atacado (vendedor) irá avalizar a operação.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *