Blog do Jocélio Leal

Gás de cozinha em falta no País, mas no Ceará ok

Fortaleza – O Sindigás informou em nota que as revendas de GLP estão, na maioria, desabastecidas. Entretanto, os ministérios da Defesa, de Minas e Energia e a ANP têm dado ao GLP o tratamento de produto essencial. Apesar da apreensão de muitos consumidores quanto ao possível aumento do preço do botijão de gás de 13 kg (GLP) em Fortaleza, devido à greve dos caminhoneiros, os preços do produto nos pontos de venda não sofreram aumento

Na prática, agindo para que as cargas de botijões – tanto vazios, para serem abastecidos, ou cheios, para repor os estoques das revendas – sejam liberadas e cheguem ao seu destino. Veja aqui a lista de filiadas ao Sindigás.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *