Blog do Jocélio Leal

Índios Tabajaras, a dupla cearense que foi sucesso nacional

3757 1

 

Fortaleza – Está no Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira um verbete sobre dois cearenses, índios tabajaras que migraram para o Rio em 1933, a pé. Os irmãos Tabajaras eram Antenor e Natalício. Um do Crato e outro de Tianguá. O maior sucesso da dupla, “Maria Helena”, era um fox que vendeu mais de 1 milhão de cópias.

O Dicionário é uma referência para pesquisadores da música nacional, com seus 12 mil verbetes em constante atualização. Leia abaixo o que traz o Dicionário sobre os Índios Tabajaras:

Os irmãos eram índios da tribo Tabajara. Em 1933, a família migrou a pé rumo ao Rio de Janeiro. A caminhada durou cerca de três anos nos quais a dupla entrou em contato com cantadores e violeiros das regiões pelas quais passaram.

Chegando ao Rio de Janeiro, por interferência do tenente Hildebrando Moreira Lima, registram-se com novos nomes, Antenor e Natalício. Em torno de 1945, fizeram uma primeira apresentação na Rádio Cruzeiro do Sul do Rio de Janeiro utilizando o nome de Índios Tabajaras.

Em 1953, gravaram pela Continental um disco com o baião “Tambor índio” e o galope “Acara cary”, ambas de Muçaperê. Em 1954, gravaram, também pela Continental, a polca “Pássaro campana”, motivo popular com arranjo de Muçaperê e a toada chilena “Fiesta linda”, de Luiz Bahamondes.

Gravaram ainda no mesmo ano, os boleros “Maran criun” e “Nueva ilusion” ambos de Muçaperê. Por essa época, excursionaram pela Argentina, Venezuela e México, realizando estudos de música.

Em seguida rumaram para os Estados Unidos onde ficaram se apresentando durante três anos. Em suas apresentações varia o repertório do clássico ao popular. Para o clássico, apresentavam-se de smoking e interpretavam músicas eruditas, principalmente de Villa-Lobos, ou então de Natalício, que compusera uma série para violão.

Para o repertório popular apresentavam sambas e motivos folclóricos. Em 1960, retornaram ao Brasil e suspenderam as atividades artísticas por três anos. Após esse tempo retornaram para os Estados Unidos.

Em seguida, apresentaram-se no Japão, Europa, China e outros países asiáticos. Em 1968, retornaram ao Brasil e gravaram um disco cantando músicas havaianas. Instalaram-se então nos Estados Unidos.

No início dos anos 1970, gravaram um LP com músicas japonesas com destaque para “Sakura-Sakura”. O maior sucesso da dupla foi “Maria Helena”, fox que vendeu mais de 1 milhão de cópias”.

 

Recomendado para você

1 comentário

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *