Layout

Unilever assume a liderança de maior anunciante, segundo Ibope Media

Depois de 11 anos, a Unilever volta a ocupar a primeira posição no ranking dos maiores investidores em publicidade.

A empresa investiu, no primeiro semestre desse ano, R$ 2,24 bilhões em publicidade, o que representa um crescimento de 53% em relação ao mesmo período de 2012, de acordo com o Monitor Evolution, serviço do Ibope Media que monitora mensalmente os investimentos das categorias de produtos veiculados nos principais meios de comunicação.

A Casas Bahia passa a ocupar a segunda posição, com R$ 1,59 bilhão, seguida da Genomma, que aparece pela primeira vez no ranking. A empresa, com forte atuação no setor higiene pessoal e beleza e farmacêutica, investiu R$ 1,26 bilhões.

 

Em relação aos investimentos do primeiro semestre de 2013, o Ibope Media ampliou sua cobertura, que agora inclui as praças de Aracaju, Maceió e Porto Velho para o meio TV Aberta. Também foram incluídos cinco canais de Pay TV,  cinco títulos de revista, seis emissoras de rádios e 15 jornais. Para os dados de 2012 não foi considerado o novo critério de mídia interna (autopromoção), que passou a valer a partir de 2013. Neste ano, outra novidade foi a inclusão de merchandising, que representa 5,34% do investimento total.

 

Os investimentos publicitários cresceram 19%, passando de R$ 43,84 bilhões no primeiro semestre de 2012 para R$ 52,03 bilhões no primeiro semestre deste ano.  A TV continua liderando o ranking, com investimentos de R$ 27,52 bilhões, seguida do jornal. E, desconsiderando a ampliação da cobertura na monitoração do investimento publicitário brasileiro, o crescimento foi de 9%.

 

Comércio e varejo – Primeiro lugar no ranking de setores, comércio e varejo continua líder em volume de investimento, porém com uma participação menor em relação ao ano anterior, de 21% para 20%. Em seguida aparece o setor  higiene pessoal e beleza, que ocupava a 3ª posição em 2012 e obteve a maior variação absoluta dentre os segmentos, com um aumento de 47% em relação ao ano anterior. Crescimento que reflete o aquecimento da economia em relação aos produtos desta linha. A seguir está o setor de serviços ao consumidor, que caiu para a 3ª posição, porém com um volume de investimento 23% maior em relação ao ano anterior.

 

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *