Layout

Bichinhos do Brasil das Farmácias Pague Menos ganha novos bichinhos colecionáveis

1248 1

bichicnhos p menos

 

Uma nova leva de animais de pelúcia da campanha Bichinhos do Brasil chega, neste mês, às lojas das Farmácias Pague Menos em todo o país. A coleção, que já conta com macaco-prego, tartaruga, onça-pintada, arara-azul, arara e lobo-guará, ganhará também o reforço do peixe-boi ainda este ano. E, no início de 2016, será a vez do golfinho e do jumentinho.

 

Cerca de 1 milhão de bichinhos já estão disponíveis nos mais de 800 pontos de venda da rede, podendo ser adquiridos pelo valor de R$ 19,90, nas compras a partir de R$ 30 em artigos de higiene pessoal, beleza e conveniência. Parte dos recursos arrecadados será revertida a projetos de preservação da fauna brasileira.

 

Para reforçar o projeto, as Farmácias Pague Menos mantêm um hotsite interativo –, com informações sobre cada um dos bichinhos, além de dicas de como cuidar da terra, da água e das árvores. Também está sendo veiculada uma campanha publicitária de TV em rede nacional.

 

“A história da Pague Menos sempre foi repleta de iniciativas de responsabilidade socioambiental, como doação de cadeiras de rodas, ambulâncias, campanha Cidade Verde e o Circuito de Corridas. Queremos ajudar a educar as novas gerações, valendo-nos da nossa presença massiva em todo território nacional”, explica Patriciana Rodrigues, diretora de compras e marketing da rede.

 

Segundo documento publicado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Brasil pode abrigar mais de 2 milhões de espécies, o que representa cerca de 20% da biodiversidade existente na Terra. A perda do hábitat com degradação ambiental, extrativismo desordenado, incêndios florestais e tráfico de animais são os principais motivos que ameaçam as espécies nacionais. A escolha dos bichinhos teve como parâmetro a Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, elaborada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em conjunto com outras entidades, a partir da análise de centenas de especialistas.

Recomendado para você

1 comentário

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *