Leituras da Bel

Madame Satã escreve para o Leituras da Bel: Pacífico Norte

Pacífico Norte
— por Madame Satã

Arte de Antônio LaCarne

Se percebo mudanças, amor
vou te matando aos poucos
vou te tirando de mim ais fiapos
Como se queimasse na fogueira da razão
Sem você perceber

E você não percebeu

Achou que esqueci cedo demais
Mas já havia te esquecido
Quando você ainda estava aqui
Continuei fiel
Teu cão
Ali
Do teu lado
Quando já nem estava lá

Se fui maldoso?
Mais foi tu
Que buscou em outros amores
O que achou que não tinha
Talvez não tivesse
Quem sabe
Mas eu estava lá

***

Madame Satã

Rapper e poeta. Utiliza-se da arte como ferramenta para (re)existir e TRANSmitir presentes no seu cotidiano, seja na poesia, no RaP ou ocupações. Desde 96. Mil grau de revolta.

Antônio LaCarne

É cearense, formado em Letras Inglês pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Autor de Elefante-Rei: Poemas B (CBJE, 2009), Salão Chinês (Patuá, 2014); Todos os poemas são loucos (Gueto Editorial, 2017) e Exercícios de fixação (AR Publisher, 2018). Participou das antologias “A polêmica vida do amor” (Oito e meio, 2011) “A nossos pés” (7Letras, 2017), “Golpe: antologia-manifesto” (Nosotros Editorial, 2017) e “Rotatórias” (Galeria Sem Título Arte, 2018).

***

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *