Plínio Bortolotti

Portugueses vão criar cooperativa para proteger conteúdo jornalístico na internet

A Agência Lusa informa que grupos portugueses de mídia vão cria uma cooperativa para fiscalizar a utilização não paga de conteúdo jornalístico.

Segundo o presidente da Associação de Imprensa portuguesa, João Palmeiro, a cooperativa se chamará Agemedia. A primeira tarefa será  escrever aos que usar os  conteúdos jornalísticos “de forma abusiva ou sem licença” para dizer que não podem proceder dessa maneira, explicando-lhe a maneira legal de agir.

O alvo da cooperativa será os portais e  motores de busca que agregam ou utilizam o conteúdo jornalístico sem o pagamento aos autores da produção.
Palmeiro disse que as questões serão resolvidas na Justiça.

 “O segundo passo é conseguir que os operadores de telecomunicações e de internet desliguem esses prevaricadores e retirem-nos da rede”.

Em questão estão sites como o Google News ou o YouTube, mas também portais que agregam conteúdos que não são deles e empresas que compram clipping (serviços de seleção de notícias em jornais, revistas
ou sites), explicou João Palmeiro.

Cerca de 20 grupos de mídia portugueses assinaram uma declaração para proteger os direitos de autor nos textos jornalísticos.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *