Plínio Bortolotti

O diabo do lixão: Hélio Rôla vê a tragédia do Rio de Janeiro

O diabo do lixãoO diabo do lixão

Do artista plástico Hélio Rôla, recebo mais uma Rolanat, o correio inspirado [ilustração e texto]:

«A ciência produz a riqueza que acumulada produz a imensa pobreza que se espalha pelo planeta, pobreza essa que morre soterrada sob os imensos lixões sobre os quais ela vive…» Hélio Rôla

América latina, paisagens típicas

«Os estados deixam de ser empresários e se dedicam a ser polícias… Os presidentes se convertem em gerentes de empresas alheias… Os ministros de Economia são bons tradutores… Os industriais se convertem em importadores… Os mais dependem cada vez mais das sobras dos menos… Os trabalhadores perdem seus trabalhos… Os camponeses perdem suas terrinhas… As crianças perdem sua infância… Os jovens perdem a vontade de acreditar… Os velhos perdem sua aposentadoria… “A vida é uma loteria”, opinam os que ganham. » Eduardo Galeano – “Patas Arriba: la Escuela del Mundo al Revés”, Ed Catálogos Buenos Aires. [Também enviado por HR.]


Recomendado para você