Plínio Bortolotti

Titanzinho: menina de 11 anos vence Circuito Petrobras de Surf, no Guarujá

311 3

Larissa dos Santos, de 11 anos de idade, venceu o Circuito Petrobrás de Surf, realizado na praia do Tombo em Guarujá-SP. Além do título na categoria “Grommer”, até 12 anos, a atleta desbancou outras competidoras mais experientes e conseguiu o vice-campeonato na categoria infantil com atletas de até 16 anos.

Titanzinho

Assim como Larissa, outros atletas de destaque no surfe cearense têm a praia do Titanzinho como estrutura natural de treinamento. “Se construírem o estaleiro nesta praia, vai ser um problema para os atletas. O Titanzinho tem as melhores ondas para treinamento de Fortaleza. As ondas grandes e fortes daqui deixam os atletas mais preparados para os circuitos nacionais”, expõe Flávio Sukita, pai de Larissa, também surfista e treinador de Larissa e de outra filha.

Família

Larissa é de uma família pobre, mora no bairro Serviluz, em Fortaleza (onde fica a Praia do Titanzinho), com os pais e a irmã Yanca, que disputa com ela vagas na estante para colocar os troféus. Os pais trabalham com serviços gerais e fazem “bicos” para sustentar as duas filhas e ainda manter o custo dos treinamentos e viagens.

O pai deixou o emprego para treinar as filhas. “Estava há 9 anos trabalhando num restaurante, e quando vi o potencial das meninas resolvi ajudá-las em seus treinamentos, passando minha experiência de atleta”, explica o entusiasmado técnico, pai e torcedor. Mesmo depois de pedir demissão, o restaurante onde trabalhava continua ajudando nas despesas da família.

Estudos

Larissa cursa a 6ª série na escola municipal Profº Álvaro Costa e, se depender da família, ela precisa se esforçar para conciliar estudo e esporte. “O esporte é muito bom para minha filha, mas a vida de um atleta é curta. O estudo é algo que ninguém pode tirar dela, é para sempre. Quero que ela tenha oportunidades que não tive”, Flávio.

Para a viagem do Circuito Petrobrás, a Federação Cearense de Surf, em parceria com o Governo do Estado, financiou a passagem da Larissa. Segundo o Vice-Presidente da Federação, Amélio Junior, a entidade não costuma ajudar diretamente por não possuir verbas próprias.

Superação

Flávio relembra momentos de dificuldades: “Houve campeonatos em que a gente só tinha o dinheiro da passagem de ida, ao chegar no campeonato tínhamos que conquistar os prêmios para conseguir voltar. Às vezes conseguíamos carona, mas com certeza é algo que nenhum atleta deveria passar. A gente tentava encarar isso como um incentivo a mais para vencer porque a preocupação poderia atrapalhar no rendimento”.

Mais informações sobre Larissa: (85) 8867 3641 –  8502 9237.

[As informações e a fotografia foram reproduzidas do portal da Agência da Boa Notícia]

Recomendado para você

3 Comentários

  • Leonardo Sá disse:

    O surfe nas ondas do Titanzinho gera riqueza, agrega valor para o Estado do Ceará, é o sonho de milhares de crianças, adolescentes e jovens. Sonho de cidadania, sonho de vida melhor, com mais saúde, educação, respeito ao meio-ambiente, direitos básicos constitucionais respeitados. Surfe no Titanzinho é economia criativa, é indústria criativa, é a cidade voltada para o mundo global, é primeiro mundo. Apesar das reivindicações, o atual governo, do alto de seu economicismo e desenvolvimentismo do século XIX, não consegue enxergar que Larissa precisa de uma escola de ensino médio tão boa quanto os filhos das camadas médias altas do Meireles, onde mora a família do governador, podem ter. A praia limpa e a alma digna. Força Titanzinho! Força Serviluz! Força Fortaleza! Força Ceará! Nada de fábrica de sucata suja, feia, temporária, excludente, destruindo a orla de Fortaleza.

  • José Almeida disse:

    Bem dito o que o pai-treinador falou. A riqueza não é só dinheiro. Educação e patrimônio cultural também, sendo que esses não podem ser perdidos. As ondas do Titanzinho são patrimônio cultual não do bairro, mas de todo o Estado. Eu, cearense erradicado no Paraná, tenho orgulho das pessoas que saem dessa praia e ganham destaque pelo mundo. O Governo do Estado deveria tomar como princípio que certas formas de riqueza não podem se traduzir em dinheiro que entra em seus cofres. Ao invés de um estaleiro deveria era promover esse celeiro de campeões. Pra uma garota dessa que se destaca ou uma Tita, quantos outros se perdem no caminho? Estaleiro não. Titanzinho sim.

  • Brendha disse:

    me arrepiei com a história dessa garota, pow lesk tu merece tudo de bom na tua vida !
    que venha mt sucesso pra ti, e mt surf é claro ,bjs !

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *