Plínio Bortolotti

Estudo mostra que 25 empresas americanas pagaram mais para seus executivos do que recolheram em impostos

A propósito do artigo que escrevi no post anterior, vejam o texto abaixo, publicado pelo boletim O Filtro, da revista Época (reproduzido na íntegra, com entretítulos meus).

• • • • • •

Estudo mostra que 25 empresas americanas pagaram mais para seus CEOs do que recolheram em impostos

A discussão sobre o tamanho dos impostos e quem paga as taxas será um dos grandes temas na eleição presidencial dos Estados Unidos do ano que vem. A mais de um ano da disputa, a discussão já tomou grande corpo, especialmente depois que o bilionário Warren Buffett sugeriu que ele e outros americanos prósperos deveriam passar a contribuir mais com o governo.

Nesta quarta-feira [31/8/2011], um estudo do Instituto de Estudo de Políticas Públicas, um “think tank” de esquerda (e portanto, alinhado ao partido democrata, a grosso modo a favor de mais impostos para as pessoas físicas e jurídicas ricas), promete esquentar ainda mais o debate.

Estudo

Segundo o estudo, destacado pela agência Reuters, 25 empresas americanas pagaram mais para seus CEOs [sigla para chief executive officer, o principal executivo de uma empresa] do que recolheram em impostos (excluindo taxas municipais, estaduais e internacionais). A Boeing, por exemplo, pagou a Jim McNerney bonificações de US$ 13,8 milhões, enquanto a empresa pagou US$ 13 milhões em impostos federais.

Deputado

O estudo provocou o representante (deputado) democrata Elijah Cummings a fazer um alerta, colocando em dúvida a forma atual que o governo cobra impostos:  Em uma carta para o presidente do Comitê (de Fiscalização e Reforma do Governo) Cummings pediu para que ele “examinasse a extensão à qual os problemas da bonificação de CEOs que levaram à crise econômica continuam existindo hoje”. Ele também questionou “por que o pagamento aos CEOs e os lucros corporativos estão crescendo tanto enquanto o pagamento do trabalhador está estagnado e o desemprego continua inaceitavelmente alto” e até que “extensão nossa tabela de impostos está encorajando essas disparidades crescentes”.

• • • • • •

Comentário

Se estudo semelhante for feito no Brasil, observaremos que muitos bancos pagam menos imposto de renda do que você, que está lendo agora esta postagem.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − três =