Plínio Bortolotti

Faculdades americanas de jornalismo adaptam currículo para acompanhar transformações

A transformação nos meios de comunicação cria desafios para todas as partes interessadas, incluindo as universidades, que devem se esforçar em treinar os futuros profissionais para que se adaptem às novas necessidades.

As principais escolas de jornalismo nos Estados Unidos, Europa e, em menor medida, na América Latina começaram a transformar seus currículos para que os graduados possam sobreviver em um ambiente em mudança, em uma indústria que constantemente corta empregos, em um contexto cada vez mais exigente de novos conhecimentos.

A inclusão de cursos sobre empreendedorismo e a adoção do modelo de “hospitais de ensino” –como utilizado por escolas de medicina– são as primeiras respostas das universidades, de acordo com uma pesquisa realizada pela doutoranda da Universidad de Navarra, María José Vázquez.

Seu trabalho, apresentado no XIII Congreso de Periodismo Digital, foi incluído em um livro digital sobre o evento.

Reproduzido da IJNet (Rede Internacional de Jornalistas). Continue a ler aqui.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *