Plínio Bortolotti

Tecnologia e atraso

Meu artigo publicado na edição de hoje (26/4/2012) do O POVO.

Página mostrando serviço do Ciops fora do ar. Link do próprio site do Ciops remete a esta página pedindo para "verificar" se o endereço foi informado corretamente (clique para ampliar)

Tecnologia e atraso
Plínio Bortolotti

Leio na coluna de Pedro Dória, no O Globo, que o jornal Los Angeles Times (um dos mais importantes dos EUA) vem publicando em seu portal matérias escritas por um software (programa) desenvolvido pela própria publicação.

A polícia de Los Angeles distribui para os jornais e para os cidadãos interessados planilha com as ocorrências do dia, com nome dos presos, profissão, tipo de crime cometido, entre outras informações. O software cruza os dados, produzindo textos simples, a partir de fórmulas, tipo “Foi preso ontem, fulano de tal, acusado de…”

O texto é distribuído aos jornalistas que verificam quais fatos podem se transformar em reportagem, a partir das informações básicas. Em alguns casos, os textos são publicados no portal da forma como saem do computador.

O fato de um computador escrever matérias não me surpreende. Nada mais me causa espanto no campo da tecnologia da informação.

O que me chamou a atenção foi o fato de a polícia de Los Angeles ser obrigada a dar informações detalhadas aos cidadãos, no mesmo dia em que acontecem as ocorrências.

Na semana passada escrevi artigo sobre a dificuldade de se obter dados a respeito da segurança pública no Ceará, mas sei que o Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) distribui boletim com as ocorrências do dia.

Fui verificar no site do Ciops quais os dados disponíveis. Cliquei no link “relatório de ocorrência” e – surpresa (?) – aparece advertência sobre possível erro no endereço (como, se cliquei no link do próprio site?). Liguei para a “equipe de suporte” (0800 2801158). O atendente me diz que o recurso está “há vários dias fora do ar, sem previsão de retorno”.

No Brasil, arrancar dados do poder público é tarefa difícil. Vamos ver se a Lei de Acesso à Informação, aprovada há pouco, muda o panorama. Tecnologia para isso está sobrando. O que falta é compromisso dos governantes com a transparência pública.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + oito =