Plínio Bortolotti

Mais Médicos: “Parabéns, dr. Hermógenes”

Meu artigo publicado na edição de hoje (22/8/2013) do O POVO.

Ilustração: Hélio Rôla (clique para ampliar)

Ilustração: Hélio Rôla (clique para ampliar)

Parabéns, dr.Hermógenes
Plínio Bortolotti

O repórter Carlos Mazza produziu interessante reportagem, publicada neste jornal, na edição de domingo, a partir do debate que se instalou com o “Mais Médicos”, programa do governo federal, que pretende levar esses profissionais para o interior do país.

A reportagem visitou dez postos de saúde em cinco cidades do interior do Ceará, verificando que há instalações muito bem equipados ao lado de estruturas precárias. O pior foi que, dos postos percorridos, em apenas um deles encontrou um médico trabalhando.

Nos demais, apesar do horário de expediente, os profissionais contratados estavam ausentes. Em Santa Quitéria, no horário em que estava sendo paga pelo município para trabalhar no posto de saúde, uma médica atendia a clientes em seu consultório particular.

Depoimentos colhidos de pacientes são dramáticos: “Deus me livre de alguma emergência; no dia a dia resolvo na farmácia ou apelo para a fé”; “Isso acontece sempre (a falta de médico), se tivesse que morrer, morria aqui mesmo”, foi a “sorte” que não teve uma mãe em Hidrolândia, que viu o filho de nove anos morrer na fila, sem atendimento.

O presidente do Cremec (Conselho Regional de Medicina), Ivan Araújo afirma que a responsabilidade de cobrar a presença dos médico no trabalho é dos “gestores municipais”. Seria, se fosse um problema meramente trabalhista, mas envolve vidas, o que, a meu ver, exige a intervenção do Conselho de Ética da entidade.

O único médico encontrado em seu posto de trabalho foi o dr. Hermógenes Lopes, 49 anos. Ele atende na cidade de Reriutaba, e tem críticas parecidas com as que fazem as entidades de classe em relação à saúde, ressalvando que a presença de mais médicos no interior “certamente ajudaria” a melhorar a situação.

Ele é o exemplo do que fala; critica a falta de investimentos no setor, porém, não fica apenas na queixa. O dr. Hermógenes enfrenta a adversidade e faz a diferença na sua comunidade. Parabéns, dr. Hermógenes, o sr. é um exemplo para a sua categoria.

Recomendado para você