Política

Raimundão desiste e Juazeiro mantém tradição de jamais reeleger prefeito

Raimundão anunciou que continuará neutro na disputa deste ano (Foto: Divulgação)

Raimundão anunciou que continuará neutro na disputa deste ano (Foto: Divulgação)

O prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macêdo – o Raimundão (PMDB) –, confirmou nesta terça-feira, 27, ter desistido de concorrer à reeleição neste ano. O anúncio foi feito em uma rádio local pelo próprio candidato, que alegou ser vítima de “intensa perseguição política”.

Na última pesquisa Ibope de intenções de voto no Município, o prefeito aparecia em 4º lugar e com taxa de rejeição de 60%. A candidatura também era alvo de questionamentos pelo Ministério Público Eleitoral, apesar de ter recebido voto favorável do juiz relator do caso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE).

Comunicado foi veiculado em uma rádio do próprio candidato, a Vale FM, e confirma o que já havia antecipado o Blog Política. Durante a fala do anúncio, realizada em tom pessoal e de agradecimento, Raimundão afirmou que sua família também vinha sendo alvo de perseguição de adversários.

Em 15 de setembro, pesquisa Ibope para a Prefeitura de Juazeiro do Norte apontava Raimundão com 11% das intenções de voto, atrás de Arnon Bezerra (PTB), que tinha 36%, Gilmar Bender (PDT), 17%, e Normando Sóracles (PSDB), 12%.

Tradição municipal

A saída de Raimundão da disputa mantém uma tradição histórica de Juazeiro do Norte: desde a instituição da reeleição, em 1997, o Município nunca reelegeu nenhum de seus prefeitos. Em 2013, o peemedebista passou por tensões na cidade, após ser “encurralado” em uma agência bancária durante protesto de populares.

Na quinta-feira passada, 22, o prefeito fez uma “pausa” em sua campanha por três dias. Em nota, o candidato disse que a suspensão ocorreu por conta de “críticas perseguidoras” incessantes de opositores.

O Blog Política tentou entrar em contato com Raimundão para comentar o caso. O prefeito chegou a atender uma das ligações, mas desligou após alguns segundos de contato. Logo depois, o peemedebista desligou o celular.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *