Ancoradouro

Senador Magno Malta denuncia censura do site do Senado por falar contra legalização da maconha, aborto e infanticídio

O Senador Magno Malta (PR – ES) expô nesta terça-feira que teve sua fala censurada no portal do Senado. “Chego ao meu gabinete e peço para resgatar minha fala no site do Senado e para minha surpresa a minha fala está cortada”. Ainda de acordo com Malta, parte da fala da senadora Lídice da Mata (PSB – BA) também foi truncada.

Senador Magno Malta. Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

Senador Magno Malta. Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

As considerações feitas pelo parlamentar e  censuradas pelo site do Senado, segundo o senador,  versavam sobre sua posição contra a legalização da maconha, aborto, infanticídio e a o PL 122, conhecido como Lei da Mordaça Gay. Não foi a primeira tentativa de omitir a opinião de Magno Malta em órgãos de comunicação oficiais da Casa.

Magno Malta relembrou que sua fala  na última audiência pública com o senador Cristovam Buarque (PDT – DF) que relatava uma subcomissão que discutia a legalização da maconha também foi censurada. Na ocasião Malta fez uma importante denúncia que colocou em xeque a relatoria de Buarque.

“A denúncia que fiz de um vídeo de ativistas pró-maconha  que vazou o ativista principal dizia , ‘nós não vamos mais tratar com o projeto do deputado Jean Wyllys, porque é muito pesado, porque além de pedir a legalização da maconha ele pede a anistia para os traficantes. Vamos tratar apenas do Canabidiol…Só do medicamento, porque eu tenho conversado com o senador Cristovam, já acertei com o senador Cristovam e tem muitos médicos aliados nossos que na hora que legalizar o medicamento, os médicos dão a receita e nós pudemos usar a maconha livremente'”, explicou.

Magno ainda citou na denúncia a intervenção do multimilionário George Soros que ajudou a legalizar a maconha no Uruguai. “O senhor George tem muitas boas relações aqui [no Brasil]. O Uruguai não tem nada para nos ensinar, por lá o troço é tão grave que terão de criar uma estatal da maconha porque eles não sabem mais como lidar com isso“.

Confira vídeo-denúncia de Malta

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=SoTMrmYt6U0[/youtube]

Apesar das graves acusações “não saiu nada no jornal do Senado”.  “Eu estava sentado na frente…Olha eu sou um senador da República…A fotografia que eles colocaram foram alguns cartazes dos ativistas …E hoje cortaram a minha fala”, argumentou.

O senador Magno Malta ainda falou sobre o infanticídio que acontece em algumas tribos indígenas,o aborto indiscriminado e redução da maioridade penal  e o PL 122.

Acompanhe a íntegra da fala do senador Magno Malta publicado em seu canal no Youtube.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=A5mwv_Uve_g[/youtube]

Mais denúncias sobre  imparcialidade da comunicação oficial do Senado

Na primeira audiência sobre a legalização da maconha, a partir de uma Sugestão Popular, o produtor de cinema Luís Eduardo chamou a atenção para a imparcialidade do Jornal do Senado. “Eu fiquei estarrecido ao chegar hoje, aqui. Vi com muita tristeza que no Jornal do Senado, duas páginas dedicadas à apologia da liberação da maconha e nenhuma linha falando contra”, disse.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=7HbMbMs5Btc[/youtube]

Recomendado para você