Dá pra viajar

A dor e a delícia de viajar sozinho

978 2

Viajar sozinho não é mais sinônimo de solidão, pelo contrário, dentre tantas outras coisas, é um grande sinal de empoderamento. Ainda existe muito preconceito e medo quando se pensa em conhecer o mundo sem uma companhia, ainda mais quando se é mulher. Mas é preciso falar um pouco mais sobre o assunto e esclarecer as dores e, principalmente, as delícias de viver uma experiência completamente nova em outra cidade ou país. Confira as razões e dicas que elenquei – e que vivenciei – como essenciais para você experimentar viajar sozinho algum dia.

Se permita viver o novo

Quantas vezes você deixou a viagem dos seus sonhos ou aquela promoção imperdível passar por falta de alguém para topar a aventura com você? Não é tão fácil encontrar destinos e datas compatíveis com a rotina dos nossos amigos, mas isso não significa que devemos perder todas as oportunidades por causa de outras pessoas. Se seu sonho é viajar para Paris e encontrou uma promoção perfeita na data das suas férias do trabalho, por que não? No meu caso, apareceu um intercâmbio voluntário com um super desconto para a Argentina. Seria minha primeira viagem internacional, poderia mergulhar em outra cultura e ainda poderia fazer minha parte em prol de transformar o mundo um lugar melhor. Nenhum dos meus amigos tinham disponibilidade para ir comigo e eu pensei: por que não? Me joguei e não me arrependo de nada.

Encare seus medos

Só de pensar em viajar sozinho, automaticamente já vem um milhão de pensamentos em nossas cabeças. O que as outras pessoas vão pensar? Será que vou me sentir seguro? Será que vou conseguir aproveitar bem? Como vou me virar sozinho? O que eu tenho a dizer é: isso tudo é normal, mas não deixe seus medos lhe paralisar. Basta dar o primeiro passo para perceber que você é muito mais capaz do que imagina! Viajar sozinho é como mergulhar em um mar profundo de autoconhecimento. Não vai ser tudo 100% agradável, mas nada na vida é. Sempre passamos por altos e baixos e, viajando em nossa própria companhia você terá mais espaço para compreender seus sentimentos e a sua relação com o mundo. Se você acredita em Deus (seja ele qual for), melhor ainda! Pra mim, pelo menos, foi essencial! Eu sempre tive certeza de que não estava sozinha e me sentia muito corajosa e segura por isso!

Você não ficará o tempo todo sozinho

Esqueça essa ideia de que vai ficar o tempo todo sozinho e isolado do mundo. Pelo contrário, essa pode ser uma ótima oportunidade de conhecer novas pessoas e quem sabe até fazer amizades para vida inteira. Escolha se hospedar em um hostel ou airbnb para facilitar a interação com as pessoas, converse com o cara do uber, utilize também o transporte público (ótima forma de imergir na rotina do local e perceber melhor a cultura), sempre que possível caminhe pela cidade, peça uma informação na rua, entre em lojinhas… Eu, por exemplo, conheci muita gente ao pedir para tirar uma foto minha. Afinal, ninguém quer viajar e voltar apensas com fotos de pau de selfie, né? De quebra, ainda puxa um assunto, troca dicas sobre a cidade, é ótimo! Enfim, existe uma infinidade de possibilidades para conhecer novas pessoas e quem sabe até dividir passeios, não tenha receio!

Treine um novo idioma

Se sua viagem for internacional, você provavelmente terá que pelo menos tentar “arranhar” em outro idioma. Se for sua primeira experiência, tente escolher destinos mais “familiares” ao português como a Argentina, Uruguai, Chile ou outro país da América do Sul. Neles você pode falar portunhol que, com boa vontade, todo mundo se entende. Mesmo que você não domine o espanhol, vai aprender algumas palavrinhas novas e se já domina um pouco, vai voltar mais fluente e seguro. Outra possibilidade é  experimentar começar Portugal, já que o idioma é o mesmo (apesar das muitas diferenças). Se você é mais ousado, pode se aventurar mesmo nos Estados Unidos! Você vai ver como é desafiador e divertido se comunicar em outra língua!

Não dê bobeira

Escolher um destino seguro é essencial para garantir uma viagem tranquila. Mas, de qualquer forma, não dê bobeira. Quando estamos sozinhos, a atenção deve ser redobrada já que podemos ser um alvo considerado mais fácil. Evite andar sozinho de madrugada, não exponha objetos de valor, guarde o mais importante em uma doleira, não ande com muito dinheiro em espécie, confira o valor da conta no restaurante e não confio demasiadamente nas pessoas. Enfim, cuidados básicos que devemos ter em todas as viagens, mas ainda mais quando não temos amigos de confiança a nossa volta.

Faça o roteiro da sua viagem exatamente do seu jeito

Quando viajamos com amigos ou familiares, não é tão fácil definir um roteiro que agrade a todos. Uns gostam de atrações mais turísticas, outros gostam de conhecer lugares mais “diferentes”. Uns gostam da agitação, outros gostam da calmaria. Alguns tem um orçamento maior, outros preferem economizar. Viajando sozinho, o roteiro é você mesmo que faz e a prioridade são seus gostos particulares e ponto. Não esqueça de pesquisar bem sobre os lugares que você quer ir para aproveitar tudo o que você mais gosta e evitar ciladas.

Use ferramentas digitais para te ajudar

Ter acesso a internet durante viagens é muito vantajoso, sozinho então… é quase indispensável. Você pode já sair do Brasil com um chip internacional (mais prático e mais caro) ou comprar um chip local (um pouco mais trabalhoso, mas infinitamente mais barato). Há ainda outra opção, contar com a internet do seu hotel/hostel, restaurantes e lugares com acessos públicos ao wifi, o que também é viável. Alguns aplicativos tem versão offline como o Google Maps, que você pode baixar o mapa da cidade e traçar suas rotas sem internet, e o Google tradutor, que é possível baixar o idioma do país que você vai para por português e usar a vontade sem conexão. Além desses, você pode usar o movit para encontrar seu ônibus ou o uber para chamar um táxi enquanto tiver com internet do hotel e na volta usar o wifi de algum restaurante (tipo o mcdonalds, que tem no mundo todo e quase sempre tem um banheiro limpinho e um bom wifi pra salvar a gente #ficaadica).

Aprenda a valorizar o que você ama

Passar um tempo sozinho e longe das coisas que são cotidianas para gente é uma ótima forma de sentir falta e valorizar as coisas e pessoas que fazem parte da nossa vida cotidiana e normalmente não nos damos conta do quão importante são. Se você viajar para um país muito frio, em algum momento vai sentir nem que um pouquinho de saudade do calorzinho da sua cidade. Sabe aquele amigo que te chama pra sair todo dia e não te deixa em paz? Em algum momento você vai desejar profundamente quem ele tivesse com você para ir tomar um sorvete com você. Você vai se dar conta que não consegue viver sem feijão com arroz no almoço e que sua mãe gritando para te acordar faz uma falta danada. Afinal, viajar é bom, mas nada melhor como o seu lugar, as suas coisinhas e as pessoas que você ama. Você vai perceber que viajar e conhecer o mundo é mundo bom, mas nada melhor do que ter um lugar para voltar!

Dica final!

Quer saber a sincera opinião de quem já se aventurou viajando sozinha? Se tiver um melhor amigo, um mozão ou um familiar para viajar com você, APROVEITE. É ótimo viajar com quem você ama e dividir a experiência! Mas se não tiver, ou eles não estiverem disponíveis para ir com você, não desperdice a oportunidade! Se jogue nessa experiência única sem medo, certamente será um momento único e de muito autoconhecimento!

Recomendado para você