Blog do Jocélio Leal

Pecém: Roterdã investe 75 milhões de euros

Navio em operação no Porto do Pecém (Foto: Jocélio Leal)

Fortaleza – A participação da estatal Port of Rotterdam no Porto do Pecém envolve investimento de cerca de 75 milhões de euros e 30% das ações. A holandesa terá controle conjunto de decisões estratégicas e posições na Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e no gerenciamento nas operações. A empresa tem a expectativa de assinar o contrato com o Governo do Ceará em setembro. Os meses seguintes serão usados para finalizar os detalhes.

O CEO da Port of Rotterdam, Allard Castelein,  se manifestou sobre a aprovação do negócio pelo Conselho da companhia. “Nossa participação no Pecém é promissora para todas as partes. Temos trabalhado como consultores do Pecém há vários anos. Este investimento intensificará ainda mais a parceria. Estaremos trabalhando com o Ceará para garantir que Pecém se torne o futuro centro logístico e comercial do Nordeste do Brasil”.

Allard Castelein visitou o Pecém pela primeira vez em setembro do ano passado. Foi a primeira visita ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) desde a assinatura do Memorando de Entendimento com o Governo do Ceará, em março de 2017. Veja aqui a cobertura da assinatura na Holanda.

Pecém: torcida por um bom acordo com Roterdã

Em tempo: os quatro maiores portos do mundo são chineses. O quinto é coreano. Roterdã é o sexto.

Pecém atraiu o interesse holandês por ser um porto em rápido crescimento. Sua movimentação total em 2017 foi de 16 milhões de toneladas. O crescimento médio anual é de 22% nos últimos 10 anos. A projeção é de que chegue a 45 milhões de toneladas até 2030. A empresa destaca como atrativo o fato de a maior parte da infraestrutura necessária (quebra-mares, berços , terra, etc) já estar disponível.

A despeito do cenário nebuloso da economia hoje, a companhia holandesa avalia que o Brasil oferece muito potencial, em parte devido à abundância de matérias-primas e, em parte, pelo potencial de crescimento nas próximas décadas. Em tempo: além do Pecém, a empresa está envolvida no Porto Central, um porto ainda em desenvolvimento no Espírito Santo.

 

Recomendado para você