Política

Assembleia debate escalada de homicídios de travestis e transexuais no Ceará

Assassinato de travestis e transexuais será debatido na Assembleia (Foto: Divulgaçao)

Assassinato de travestis e transexuais será debatido na Assembleia Legislativa do Ceará (Foto: Divulgaçao)

A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa realiza nesta quarta-feira, 25, audiência para debater número recorde de homicídios de travestis e transexuais no Ceará. Somente até outubro deste ano, o Ceará registrou 12 homicídios do tipo.

Presidente da comissão, a deputada Rachel Marques (PT) avalia o número como verdadeiro “genocídio” do grupo. “Evidencia o cenário de completa vulnerabilidade social da população LGBT, especialmente dos trabalhadores e sujeitos mais empobrecidos, decorrente da ausência de políticas públicas concretas e permanentes dirigidas à população LGBT”, diz.

Em março deste ano, o secretário André Costa (Segurança Pública) criou grupo especial para conter crescimento de homicídios de LGBTs no Estado. Em março deste ano, assassinato da travesti Dandara dos Santos chocou o país e ganhou repercussão internacional.

O evento, que atende requerimento da deputada Rachel Marques (PT) e do Grupo de Resistência Asa Branca (Grab), ocorre a partir das 14h desta quarta no auditório do Complexo de Comissões Técnicas da Assembleia. Foram convidados representantes de diversos órgãos, incluindo da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS).

Recomendado para você