Radar do Comércio

Especialistas indicam otimismo quanto à economia nacional e internacional

A pesquisa Índice de Expectativas dos Especialistas em Economia (IEE), de janeiro e fevereiro deste ano, traz em seu índice geral de expectativa quanto à economia um aumento de 4,2%, com 115,3 pontos

Em sua 23ª edição, a pesquisa Índice de Expectativas dos Especialistas em Economia (IEE), realizada pela Fecomércio-CE e o Conselho Regional de Economia (Corecon-Ce), revela otimismo de especialistas em economia. No bimestre janeiro-fevereiro de 2018, o índice de expectativa geral do IEE ficou em 115,3 pontos, aumento de 4,2% ante a pesquisa anterior. Já os índices de percepção presente e de percepção futura, também parte do IEE, ficaram, nos últimos dois meses, em 115,7 pontos (aumento de 6,6%) e 114,8 pontos (aumento de 1,8%), respectivamente.

O levantamento também indica otimismo em sete das nove variáveis investigadas: taxa de inflação (169,8 pontos), taxa de juros (163,4 pontos), cenário internacional (130,7 pontos), evolução do PIB (122,8 pontos), gastos públicos (121,3 pontos), taxa de câmbio (106,4 pontos) e oferta de crédito (104,5 pontos). A pesquisa pontua de zero a 200 pontos as variáveis analisadas.

Em comparação com a pesquisa anterior, os analistas apontaram pessimismo só em duas variáveis: nível de emprego (91,1 pontos) e salários reais (53,0 pontos). Abaixo de 100 pontos configura-se uma situação de pessimismo e, acima desse valor, otimismo.

No período janeiro-fevereiro, a pesquisa ouviu 132 especialistas em economia. A amostra reúne profissionais dos mais diversos setores da economia cearense: indústria, agricultura, setor público, mercado financeiro, comércio e serviços. Economistas, empresários, consultores, executivos de finanças, professores universitários, pesquisadores, analistas e dirigentes de entidades diversas contribuíram com suas percepções.

Recomendado para você