Sincronicidade

Os muitos nomes de Maria

216478Maria, filha de Joaquim e Ana, prometida em casamento a José. À primeira vista uma mulher comum, como qualquer outra de seu tempo. Seguidora dos mandamentos bíblicos e dotada de diversas qualidades. Fiel às tradições judaicas, fiel ao seu tempo e à sua cultura. Mas certo dia esta adolescente moradora de Nazaré recebe a visita de um anjo e tudo muda: em sua vida e na própria história da humanidade. Uma nova criação era anunciada, um novo futuro era traçado.

Frei Darlei Zanon

 [Nossa Senhora de Todos os Nomes – Orações e história de 260 títulos marianos. São Paulo: Paulus, 2005, p. 5.]

 

Uma mulher e uma infinidade de títulos e nomes para reverenciá-la. Assim é a Virgem Maria, cujo primeiro título provavelmente lhe tenha sido atribuído pelo anjo Gabriel, enviado por Deus para anunciar que ela fora escolhida para ser a Mãe do Salvador. Ao proferir a saudação: Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo! (Lc 1,28), Maria era declarada a portadora de todas as graças, título que seria repetido pelos séculos afora, constituindo este um dos pilares da devoção mariana.

Posteriormente, com o incremento da devoção à figura maternal de Maria, vários outros títulos e epítetos viriam somar-se àquele. Alguns se tornaram muito comuns e frequentemente citados. Outros, porém, são quase desconhecidos, por estarem ligados a fatos e peculiaridades próprias de determinado povo, lugar ou circunstância. Alguns são especialmente singulares, pela particularidades do fato ou acontecimento que lhes deu origem. Tais títulos levaram a Virgem Maria a ser representada sob os mais diversos aspectos, alguns deles bastante curiosos.

Para mim uma das representações mais curiosas da Virgem é aquela em que ela é invocada sob o título de Nossa Senhora da Defesa. Todos sabem que a Mãe do Salvador é considerada a Rainha da Paz. Nossa Senhora da Defesa, no entanto, em que pese o aspecto mencionado, é representada portando uma espada. A propósito, relata Frei Darlei Zanon:

A invocação de Nossa Senhora da Defesa é outra devoção com origem militar, em tempos de guerra. Conta-se que em 1410, durante a invasão do exército godo na bacia Ampezano, na Itália, os habitantes invocaram a Virgem para ajudar na defesa de suas terras. Ela apareceu num trono, sobre nuvens, com uma espada na mão. Quando o exército atacou, Nossa Senhora da Defesa desceu sobre a vila e as nuvens confundiram os soldados adversários que se atacavam entre si. Na imagem venerada atualmente, Maria segura o Menino Jesus no braço esquerdo e sustenta uma espada erguida na mão direita (p.97).

Para quem quer conhecer melhor alguns dos títulos sob os quais a Virgem Maria é invocada, o livro Nossa Senhora de Todos os Nomes, de autoria do Frei Darlei Zanon constitui leitura especialmente agradável e sugestiva. Nele o autor apresenta 260 títulos marianos com as histórias da origem de cada um. Além disso, o livro traz ainda a representação iconográfica de cada título, seguido da respectiva oração. Sobre os títulos pelos quais é reverenciada a Virgem Maria, diz o autor:   

Todas essas devoções, ou títulos, para caracterizar uma única mulher – Maria – revela a grande estima dos cristãos e o reconhecimento de que Maria foi modelo de fé, vida e seguimento. Como tal, tem muito a ensinar aos que querem ser discípulos, querem viver o evangelho com seriedade e profundidade (p. 7).