Sincronicidade

O evento mais misterioso e enigmático da história da humanidade

Na gruta de Nazaré encontram-se Deus e o homem, anulando qualquer distância. Por agora, de um lado, está o anjo, o sinal do divino, e do outro, Maria, uma menina talvez de uns doze anos, segundo a práxis nupcial antiga do Oriente. Aliás, o ano do seu nascimento é desconhecido, tal como tantas outras datas da sua vida. Podemos avançar uma hipótese, tendo, no entanto, em conta que o início da era cristã, com base no qual calculamos nossos anos, não é correto por causa de um erro do primeiro que fez essas contas, o monge do século VI, Dionísio, o Pequeno. De fato, se Herodes morreu no ano 4 a.C., é preciso retrodatar o nascimento de Cristo pelo menos no ano 6 a.C. Considerada depois a jovem idade em que a mulher contraía matrimônio no antigo Próximo Oriente, podemos pensar que Maria tenha vindo a este mundo por volta de 18-20 a.C., quase certamente em Nazaré, apesar de os evangelhos apócrifos a dizerem natural de Jerusalém. Mas o primeiro acontecimento registrado pelos evangelhos canônicos é precisamente o encontro com o anjo. Um encontro narrado segundo os moldes dos famosos relatos de anunciações de nascimentos gloriosos, já conhecidos no Antigo Testamento e presentes em Lucas, como a anunciação a Zacarias (1,5-38), e em Mateus com a referida anunciação a José. Eis, então, a aparição angélica (Gabriel, como para Zacarias); eis a razão do temor da pessoa eleita (“ela ficou perturbada… Não temas…”); eis o grande anúncio central (“conceberás um filho e chamá-lo-ás Jesus…”) com o nome e o destino do nascituro; eis a objeção (“como será possível? Não conheço homem”) e eis, enfim, o sinal (o concebimento de João Batista por parte de Isabel).

Gianfranco Ravasi

[Ravasi, Gianfranco. Os rostos de Maria na Bíblia: trinta e um “ícones” bíblicos. Tradução de Maria Pereira – TRADUVÁRIUS, Lisboa: Paulus Editora, 2008, p. 154.]

Resta-me o silêncio dessa grande noite na qual o mistério se fez e o qual meu limitado entendimento não compreende nem minha limitada fé atinge.