Veia Esportiva

#AnáliseBrasileirãoVE – Leão controla o Furacão e vence a primeira na Série A

(Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza)

Após 13 anos longe da elite do Futebol Brasileiro, o Fortaleza entrou em campo com o objetivo de tentar apagar a má impressão deixada na primeira rodada diante do Palmeiras.

Com uma equipe diferente da que estreou na competição, mas novamente com quatro atacantes, o Fortaleza abriu o placar logo aos dois minutos do primeiro tempo com uma belíssima finalização de Edinho.

O jogo começou em um nível frenético. As duas equipes buscando o gol. Aos 22 minutos, também da primeira etapa, após cobrança de escanteio, Léo Pereira empatou para o furacão.

O Athletico tentou controlar o jogo, principalmente pelo lado direito com as subidas do lateral direito, Jonathan. A segunda etapa veio e Thiago Nunes ousou ao substituir um meia por mais um atacante com a entrada de Marcelo Cirino no lugar de Tomás Andrade.

Em contrapartida, Rogério Ceni abriu mão de um centroavante para colocar mais velocidade pelos lados do campo com Osvaldo, e foi dos pés dele que saiu a assistência para Wellington Paulista marcar o gol da primeira vitória do Leão do Pici no Brasileirão 2019.

Confira alguns pontos sobre o duelo super disputado entre Tricolores e Rubro Negros:

1- Na falta de um camisa 10 nato, Osvaldo tem sido decisivo com suas assistências em 2019. O atacante tricolor ajudou o companheiro Wellington Paulista a marcar seu primeiro gol com a camisa do Fortaleza. O Tricolor precisava abafar o furacão e foi assim que conseguiu a vitória.

2- O Athletico Paranaense segue sem vencer fora da Arena da Baixada neste ano. Esperava-se um pouco mais de preparo físico de uma equipe que só atuou sete vezes no ano.

3- O Fortaleza entrou em uma sequência de jogos decisivos no qual vai precisar muito de seus principais atletas. Falando nisso, não seria um bom momento para poupar Edinho? O atacante tricolor tem sido muito exigido nas últimas partidas.

4- Convicção ou teimosia? Rogério Ceni tem que continuar jogando com quatro atacantes contra equipes de um poderio maior? No último jogo, quando abriu mão de um centroavante, venceu. E agora?

 

Eslley Lopes

Recomendado para você