Ancoradouro

Três anos de infertilidade

A moda lançada pela Secretaria da Saúde Fortaleza  e de alguns outros municípios no Ceará é o anticoncepcional Implanon, um bastão  inserido na pele da mulher que pode por três anos torná-la infértil.

O objetivo principal é implantar o método contraceptivo artificial em adolescentes. Segundo os especialistas ele favorece ao planejamento familiar. Na verdade, sabemos que é mais uma invenção que dá vazão ao sexo descompromissado.

Li a matéria sobre o tal contraceptivo num jornal local aqui do Ceará e não tinha uma linha sequer sobre as contra-indicações do método. É a cultura anti-vida que se especializa em suas ferramentas.

Recomendado para você

Nenhum comentário

  • Lauro disse:

    Gostaria de perguntar ao blogueiro qual seria o problema em um anticoncepcional tão efetivo quanto o mostrado, sendo que ele beneficia não apenas as tais “adolescentes”, mas também pode beneficiar grande parte da população carente, não apenas no nordeste, mas em todo o país, que não conseguem adquirir um anticoncepcional efetivo, de efeito prolongado, e que auxilia muito principalmente mulheres que não podem ou querem ter filhos, não apenas as “não casadas”.
    A correlação entre problemas sociais e ao chamado “sexo descompromissado”, é mais influência de uma tentativa de moralização cristã por parte do blogueiro, como se a sexualidade não fosse algo natural, e o direito de decidir o melhor momento de se ter um filho não dependesse das pessoas envolvidas.
    Como se as pessoas, mesmo aquelas que usam os métodos cristãos de prevenir gravidez, também não sentissem prazer durante as relações sexuais.

  • Luis disse:

    O problema de um anticoncepcional é tão óbvio mas parece que o Lauro não sabe: impede a concepção, geração de um novo ser e esta é a função principal da sexualidade! Não é preciso ser cristão e nem ao menos ler a Bíblia, basta estudar algum livro de biologia.

    A sua acusação de que a correlação entre sexo descompromissado e problemas sociais é influência da moral cristão é ridícula! Não ver a quantidade de garotas, adolescentes grávidas? Por que, ao invés de fazer apologia dos anticoncepcionais o sr. não ver o óbvio: que estes problemas serão se não resolvidos, mas fortemente atenuados, se houver uma prática correta da sexualidade?

    A sexualidade é algo de fato natural e o sexo é algo sagrado, por isso a Igreja Católica ensina que só deve ser praticado depois do casamento, e com a finalidade da procriação! Se é prazeroso? Óbvio! Deus é perfeito! Imagine se fosse doloroso praticar sexo… Quem iria querer praticar? Se a maioria das pessoas, inclusive muitos cristãos, vivem fugindo desesperadamente da dor, inclusive por isso passam a viver a sexualidade de forma desregrada, fora do propósito de Deus. Se o sexo não fosse prazeroso seria difícil, muito difícil perpetuar a espécie…

    A sua defesa do anticoncepcional, deixa transparecer que o sr. defende mesmo a liberdade sexual. Esta inversão da moral cristã, que os marxistas têm implantado ao longo dos tempos. São muitos os que, como o sr., defendem esse absurdo, mas, Graças a Deus ainda somos muitos os que praticamos a moral cristã!

    Que Deus nos dê força para continuarmos vivendo a Verdade, neste mundo de relativismo! Que Ele nos conceda a fortaleza para carregarmos nossas cruzes, nós que optamos por segui-Lo! Que Ele nos faça lembrar sempre que não é o prazer do corpo o que para nós foi reservado, mas o prazer de uma Vida Eterna! E que Ele o faça, sr. Lauro, perceber a verdade e que, por conhecê-la, seja liberto das mentiras marxistas de que está impregnada a ideologia petista, inclusive a ideologia da prefeita que foi considerada uma das PIORES DO BRASIL… (COISA TAMBÉM NATURAL)

  • Lauro disse:

    Luis, me ofende que me considere marxista, petista ou comunista…
    Não me considero nada disso.
    Você prega uma moral religiosa que não tem a ver com a realidade nacional. É um movimento moralizante de caráter puramente religioso que não tem consideração alguma pela individualidade, pelo bem estar e pelo direito do ser humano de aproveitar todos os aspectos de sua existência de forma segura e saudável.
    O anticoncepcional pode auxiliar até as mulheres casadas da sua religião, inclusive no planejamento familiar, em oferecer melhores condições de vida, sem que a mulher tenha que se preocupar com gravidez toda hora que tiver uma relação sexual.
    Defendo sim a liberdade sexual, mas não a libertinagem sexual, o Sr. compreende os conceitos de forma errônea. Não fiz apologia alguma em meu comentário a permitir que adolescentes ou adultos pratiquem sexo indiscriminadamente, que seria uma banalização do sexo e do respeito ao próprio corpo.
    E, Sr. Luis, não somos animais irracionais, que praticam o ato sexual apenas para reprodução. O Sr. fala que a “geração de um novo ser e esta é a função principal da sexualidade”, todavia aparentemente se esquece que até o crente pratica sexo por prazer, ou então ele verificaria os dias mais propícios para a reprodução pela tabelinha… Mas duvido que isso aconteça, não é mesmo?
    Concordo com o Sr quanto a práticas corretas da sexualidade. Apenas questiono e me assombro sobre quais seriam suas idéias para a questão. Por que não juntar várias práticas? Que tal educação sexual nas escolas, conjuntamente com distribuição de preservativos, com distribuição de anticoncepcionais, com conscientização sobre sexualidade para crianças e adolescentes? Não lhe parece ser alternativas mais concretas?

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 2 =