Ancoradouro

Ex-presidente prefere novela à justiça

258 1

“Ele não vê o mensalão, está assistindo a Olimpíada e a novela da Carminha”, foi  o que disse em nota a assessora do Instituto Lula, sobre o ex-presidente em relação ao início do julgamento do mensalão, maior escândalo político do governo que antecedeu ao da presidente Dilma.

A nota ainda apresenta uma analogia da dramaturgia com a vida real, porém sem um desfecho.  “Ele  [Lula ]tem uma análise pessoal sobre a semelhança da novela com a vida e também, um pouquinho, com a política”.

A referida novela é um fenômeno de audiência e reforça a ideia do povo brasileiro como uma nação pouco dada a reflexão, à memória histórica. O ex-presidente conhece bem seu “eleitorado” e com tal declaração é como se dissesse, vamos deixar o mensalão de lado, assistir à novela é mais importante.

Pessoalmente, fiquei ofendido enquanto cidadão com a tal postura de Lula. O ex-presidente desconsidera este importante momento que o país vive e reforça  a postura descomprometida dos brasileiros com seu processo histórico. Por isso achei uma pena, em pleno julgamento do mensalão o ex-presidente Lula jogas os holofotes sobre  uma novela.

Parafraseando um âncora de jornal, “Já fomos mais inteligentes”.

Recomendado para você

1 comentário

  • Paulo Roberto Girão Lessa disse:

    A VIOLÊNCIA

    Sabemos que é a hora de falar sobre um tema
    difícil.
    A violência certamente não é a ausência de guerras
    e sim a falta de paz.
    Paz de Espírito. Como falar sobre paz?
    Jesus é o exemplo de paz.
    Mesmo diante dos tormentos da cruz não preferiu a
    revolta ou a embriaguês.
    São Francisco nos disse que a Perfeita Alegria é ser
    abandonado como Jesus na cruz e pelos próprios irmãos.
    A cultura de fazer tudo “mercadoria”, o consumismo e o
    egoísmo são os que levam à falta de paz.
    A polícia prefere matar que averiguar a ação com mais cuidado.
    As mães preferem o comodismo que cuidar de crianças que,
    na verdade, dão muito trabalho.
    Assim a sociedade egoísta, vaidosa e orgulhosa não pensa em
    sacrifícios para manter a paz.
    Não há como viver em paz sem trabalhar pela paz.
    A paz é construída na luta.
    Luta pela paz. Luta pela vida.
    Vamos refletir e raciocinar. As nossas vidas de “corre-corre” estão contribuindo para a paz?
    Ou esta ansiedade e este pavor não levam a cultura da
    falta de paz e logicamente à cultura de morte?
    O ódio é o amor em desequilíbrio.
    O ciúme é o amor em desequilíbrio.
    Vamos equilibrar a vida com amor e paz.
    A alegria é o prêmio desta vitória!

    Paulo Roberto Girão Lessa
    RG: 635357 SSP DF
    Rua Mário Mamede, 617 Bairro de Fátima
    Fortaleza CE
    paulinhogirao@uol.com.br
    Tel: 85 32271294
    CEP: 60415-000

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *