Ancoradouro

Hebemus Papam: Francisco

623 2

Eminentissimum ac reverendissimum dominum, dominum, Giorgio Marium Sanctae Romanae Ecclesiae Cardinalem Bergoglio, qui sibi nomen imposuit Francisco .

O Cardeal Arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergloglio, 76 anos é o 265° sucessor de Pedro, assumindo o nome de Francisco I.

Às 20hs12min do dia 13 de março de 2013 o protodiácono Jean-Louis Tauran proclamou a famosa fórmula do Habemus Papam, no balcão Central da Basílica de São Pedro.

O Papa jesuíta se formou como técnico químico, mas depois escolheu a estrada do sacerdócio e entrou para o seminário de Vila Devoto. Em 11 de março de 1958, passou para o noviciado da Companhia de Jesus. Completou os estudos humanistas no Chile e em 1963, de volta a Buenos Aires, formou-se em Filosofia na Faculdade de Filosofia do colégio máximo São José de São Miguel.

Foi criado cardeal no consistório de 21 de fevereiro de 2001, presidido por João Paulo II, recebendo o título de cardeal-presbítero de São Roberto Bellarmino.

papafrancisco habemuspapam2 habemuspapam3 habemuspapam4 habemuspapam5 habemuspapam6

2 Comentários

  • Renan disse:

    DECEPCIONOU A MUITOS SUPOSTOS CATÓLICOS!
    IDEM A “TEÓLOGOS E SACERDOTES DO PT”!
    Há quem imaginasse, parecendo-me não serem poucos, que elegeriam um novo Papa afinado ao século XXI, modernista, ainda que não fosse ao todo, mas viesse logo com a retórica de mudanças; de repente, deparam-se com um jesuíta, por séculos os guardiães da doutrina católica desde a rebelião protestante, tropa de choque, otimamente formados e vinculados às missões evangelizadoras mundo afora e conservadores.
    Muitos suporiam que o recém eleito seria dos atentos de imediato com debandada de católicos para seitas e ideologias: nada disso: ele incrementará as missões a partir de cada um e extensiva a todos os lugares; é o carisma jesuítico individual e universalista; para eles, qualidades sobrepõem-se a números.
    Muito menos concessões a um cristianismo relativista a título de se angariarem fieis, melhor, clientes; existem versões da Teologia da Libertação a se encarregarem do múnus desse atendimento.
    Terá um herculeo desafio de governar a Igreja frente às dissensões internas, mundiais em particular num tempo em que parte do mundo rendeu-se às ideologias social-comunistas – muitos países cristãos, como o Brasil – insurgindo o homem contra tudo que seja Deus.
    De nossa parte, colaboraremos para nos mantermos o mais fiel a ele, como antes a S Santidade Bento XVI pelo bem da Igreja.
    Quanto à sua eleição, os criterios de escolhas de Deus em nada conferem com as casas de apostas que se baseiam em criterios humanos de conveniencias ou opções.
    Aguardemos as múltis acusações de o novo Papa Francisco I manter a Igreja retrógada; não eles se converterem, mas Cristo adaptar-se ao secularismo…

  • Alexandre disse:

    Depois de toda esta propaganda, eu me pergunto o seguinte?
    A mensagem do Evangelho chama-se Jesus Cristo, e em qual momento foi citado o nome do Senhor nesta festa.
    Senhores,
    Sem Jesus Cristo, nada podemos fazer.
    Vamos ler a Bíblia.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =