Ancoradouro

Patrícia Saboya propõe obrigatoriedade da cirurgia de "mudança de sexo" pelo SUS

367 12

O assunto possui  muitas nuances, por conta disso o pôst ficará grande. Mas é preciso debater e apresentar o contra ponto.

PATRICIA2

Patrícia Saboya

Iniciamos comentando a proposta da deputada estadual Patrícia Saboya (PDT-CE) que pede ao estado que banque a cirurgia de “mudança de sexo”. Isso mesmo. Ela não propôs a eficácia de políticas no  combate à seca no Estado, nem melhorar o atendimento precário do SUS às mulheres e idosos, muito menos punir com severidade os mentores da exploração infantil, causa pela qual se tornou conhecida quando senadora. A parlamentar quer que o estado pague com o nosso dinheiro a tal cirurgia de “mudança de sexo”.

Segundo a  propositura apresentada – ainda não foi discutida na Casa – pessoas maiores de 18 anos poderão se submeter a cirurgias totais ou parciais e a tratamentos hormonais, para adaptar o corpo àquilo que ela julgar ser gênero, sem necessidade de autorização judicial. Os procedimentos  deverão “obrigatoriamente” ser realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Fiz questão de colocar o termo “mudança de sexo” aspeado. Ninguém muda de sexo ontologicamente , a pessoa nasce ou homem ou mulher e ponto. Talvez o vocábulo mais apropriado fosse castração voluntária ou cirurgia de mudança de genital. É de uma ignorância estúpida reduzir a masculinidade e feminilidade aos órgãos genitais do indivíduo. Daí podemos concluir que a pessoa pode até optar por castrar-se ou mudar seu genital pelo arremedo do órgão oposto, mas jamais  poderá mudar seu DNA, aquele depósito genético que encerra a condição masculina ou feminina do indivíduo.

Parece óbvio mas vamos a um exemplo. Pensemos em um corpo completamente carbonizado que precisa passar por um exame de

DNA não muda com cirurgia.

DNA não muda com cirurgia.

DNA para reconhecimento da identidade da vítima. O exame feito em um corpo de um transsexual que tenha recorrido à cirurgia indicará sem sombra de dúvidas a originalidade do sexo daquela pessoa. Logo, é honesto concluir que o termo mudança de sexo  é incorreto, não corresponde à verdade, faz parte da engenharia verbal que pretende adulterar ou camuflar o  verdadeiro significado das palavras. Está na mesma linha da criação e aplicação deturpada do termo homofobia e  interrupção da gravidez no lugar de aborto.

Este é apenas um dos aspectos. Poderíamos citar vários. Pontuemos o  valor e urgência de uma cirurgia como essa em comparação a outras emergência da saúde no estado do Ceará.  O serviço de saúde de nosso estado é precário, falo com propriedade, já precisei de socorro algumas vezes e o que vi é uma calamidade. A alguns profissionais falta aparato técnico, a outros humanização. No conjunto da obra o resultado é um péssimo serviço à população.

Mas suponhamos que o serviço de saúde fosse exemplar, que a seca não afligisse nossa gente, que tivéssemos uma população com ótimo desempenho educacional, que a segurança fosse referência para outros estados e o desemprego, apenas uma lembrança do passado. Ainda assim seria inadmissível ao estado bancar a cirurgia de castração ou de mudança de órgão genital. O prejuízo para quem a faz é incalculável.

O médico Leonardo Ferreira Caixeta,do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás  faz um alerta: ” Esta cirurgia, inclusive, não é unanimidade na comunidade científica mundial nem na brasileira”. Acrescenta o doutor: “em muitos locais não é autorizada por envolver graves riscos à saúde física e mental”. E o mais grave: “alguns argumentam que [a cirurgia de “mudança de sexo”]  é de caráter  experimental porque ainda não entendemos a extensão e gravidade dos riscos e efeitos em longo prazo da mesma”.

A deputada Patrícia Saboya não levou em consideração nenhum destes riscos. Parece que de olho em futuras eleições já tenta forjar uma aparição pública focada neste tema, aproveitando o clima de combate que se abriu entre a minoria LGBT e o atual presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Marco Feliciano. O projeto apresentado pela parlamentar garante a mudança de nome de travestis e transsexuais nos documentos de identificação.

Muitos eleitores de Patrícia se mostraram  insatisfeitos nas redes sociais apresentando-se contrários à propositura da ex-senadora.

patricia4

Recomendado para você

12 Comentários

  • Bruno disse:

    Acho engraçado o entendimento de “com o nosso dinheiro”… Até, no Brasil, pq transsexuais são isentos de tributação. Logo, não merecem intervenção médica para adequação do seu corpo à sua identidade de gênero…

    Pela incrível lógica apresentada por esse blog, os partos realizados NAS MULHERES pela rede pública de saúde ocorrem de forma indevida. Pq eu, que não sou mulher, devo custear o parto delas?

    O correto seriam apenas Intervenções médicas comuns a todos (gênero, idade…)?

    Ahhhh, esqueçam também as cirurgias bariátricas. Não só gordo ou obeso, portanto não pagarei pela cirurgia deles!!!

    Se você possui uma motocicleta e sofreu um acidente é problema seu. Recuperação “com o nosso dinheiro”, NÃO!!!

    Não irei falar sobre as apelações baixas que esse blog tenta transmitir como prioridades legislativas para seduzir um leitor menos atento. Como se o sofrimento de um ser humano pudesse ser relativizado à “causas maiores”, e como se o biodireito de uma minoria fosse “perfumaria” ou “privilégio”. Esse tipo de desonestidade é repugnante e me embrulha o estômago.

    Por fim, apresentam apenas depoimentos de “especialistas” na área contrários à prática com finalidade de dar alguma autoridade ao discurso irresponsável.

    Pq não são apresentadas opiniões divergentes? Qual o problema do blog com a imparcialidade?

    “É muito DIFÍCIL para quem está DE FORA supor o sofrimento que é se sentir e se perceber num corpo que você não reconhece como sendo o seu de verdade, desde a infância. A cirurgia só deve ser realizada em fase adulta. Hoje, as técnicas utilizadas são bem conhecidas e têm ÓTIMOS resultados. Por isso o acompanhamento deve ser desde pequeno e, se possível, quando o diagnóstico é de certeza, bloquear o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários na adolescência ou já ministrar os hormônios em doses efetivas do gênero com o qual a pessoa se identifica durante a adolescência”, afirma o médico do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, Alexandre Saadeh, especialista no tema.

  • NUM PAIS DE TERCEIRO MUNDO,UM PAIS SEM ESPERANCA,ONDE A MAIORIA SE PROPOE A SOMENTE A CRITICAR SEM ESTENDER AS MAOS,APENAS PARA RECEBER O “BOLSA NAO SEI O QUE LA”.ESQUECEM QUE CADA UM DE NOS E FILHO DE DEUS. A INFELICIDADE PESSOAL ATINGEM MAIS DA METADE DA POPULACAO,POR ISSO JOGAM SUAS FRUSTRACOES EM CIMA DE QUEM BUSCA UM LUGAR NO SOL.
    NAO VI EM NENHUMA CRITICA SOBRE O MENSALAO ONDE BILHOES DOS COFRES PUBLICOS SAO ROUBADOS NA CARA DURA COM CONHECIMENTO DE CAUSA.NAO VI NENHUM DOS QUE CRITICAM EMPUNHAR UMA BANDEIRA BRASILEIRA E PEDIR MELHORIAS,NA EDUCACAO,NA SAUDE,NA SEGURANCA APENAS VI PESSOAS CRITICANDO AQUILO QUE NAO TEM CORAGEM DE ASSUMIR. E TRISTE MAS UMA VERDADE E CERTA O BRASILEIRO ESTA PREOCUPADO SOMENTE COM A COPA DO MUNDO E QUAO BONITO ESTA O CAMPO DE FUITEBOL DO TIME DELE,INFELIZMENTE QUE ATE PARA USA LO TERA QUE PAGAR,MAS ESTA ENCANTADO 2014/2016 OLIMPIADAS SEM SABER PARA QUE SERVE E PARA ONDE TRARA BENEFICIOS.PREFERE FALAR DOS TRAVESTIS E AFINS QUE BUSCAM UM POUCO DE ALEGRIA NA VIDA,JA NAO BASTA SEREM EXCLUIDOS POR UM POVO PRECONCEITUOSO E RACISTA,MAS MESMO ASSIM LUTAM E COM ISSO CONSEGUIRAM ESSE BENEFICIO,ENQUANTO OS QUE SE DIZEM “NORMAIS” NADA CONSEGUEM ALEM DE CRITICAR,MAS NAO TEM A CORAGEM DE ENFRENTAR SEUS SONHOS. QUANTO A LEI DAR O DIREITO,ELA EXISTE E PRONTO,QUE TAL DISCUTIR A LEI DO “AUXILIO RECLUSAO” A LEI DO MEIO AMBIENTE,A LEI DAS COTAS RACISTAS,A LEIS DO DESARMAMENTO,AS LEIS QUE FAVORECEM OS POLITICOS ASSUNTO NAO FALTA,MAS E MAIS FACIL CORRER ATRAZ DO MAIS FRACOS. PENSAMENTOS NEGATIVOS SAO SINAIS DE COVARDIA E FRACASSO.

  • Carlos Coelho do Piiiiiiauí disse:

    Será que essa idiota pensa que o dinheiro da minha contribuição é pra farra da VIADAGEM? Quer se tornar mais um a aberração? Usa o teu suor, não o meu.

  • Geraldo disse:

    PODEMOS até criticar os políticos, sem esquecermos de primeiro os que os põem lá em cima; não subiram à força. Se uma deputada está fazendo isso lá em cima é por ter recebido votos de alguém, e quem são esses que muitas vezes votam por interesses ou nem querem analisar o candidato, a que partido pertence ou suas ideias, etc.
    Os eleitores por ex., que votam no PT são responsáveis por tudo de mal que faz à sociedade, às famílias, à péssima saúde, o descaso geral, escolas em má situação e roubalheiras.

  • Bruno disse:

    Carlos Coelho do Piiiiiiiauí,

    Seu comentário foi cheio de amor cristão. Foi exatamente isso que o seu cristo pregou, não é? Não estou bem lembrado, mas Cristo pregou a ofensa (VIADAGEM) ou a tolerância?

    Me responda…

    Quanto à “usa o teu suor, não o meu.” Apenas heterossexuais pagam imposto no Brasil? Os homossexuais são isentos de tributação?

    Pelo que eu lembro, as IGREJAS são isentas…

    Burrice em Cristo…

  • Antonio Marcos disse:

    Concordo em gênero, grau e número com o Bruno. Quem na verdade são isentos de impostos são justamentes as igrejas, sejam elas católica ou evangélicas. Engraçado que nós LGBTT’s, assim como muitos heterossexuais de mente aberta pra entender a transsexualidade, é que na verdade trabalham duro e ainda têm de pagar impostos pra essa gente que “em nome de cristo” propagar seu preconceito disfarçado de “opinião”! Não é porque você diz que é “minha opinião” que ela deixa de ser preonceituosa. Se for seguir o mesmo raciocínio do Carlos Coelho, por não ser católico então não devo ajudar a custear a segurança do Papa Francisco na JMJ.

  • Alexandre disse:

    Deus fez macho e fêmea, o que passar disso é aberração.

  • Flavio Amoedo disse:

    Carlos Coelho do Piiiiiiauí, esta certinho, é isso mesmo ,

    Eles alem de virar um berração da natureza, ainda querem fazer com o nosso dinheiro, isso é ridiculo…

    isso tudo o PT einn , não se esqueçam disso…

  • Bruno disse:

    Alexandre,

    Aberração é a violência, a agressão, a tortura, a corrupção, a mentira, a hipocrisia, a preguiça, a inveja, a intolerância, a injustiça, a falta de compromisso, a absurda tentativa de querer impor ao outro a sua forma de viver.

    Aberração é não ser apto a entender que todos os indivíduos têm o direito e a responsabilidade de dar forma e sentido a própria vida.

    Você é um excelente exemplo de aberração humana.

  • Bruno disse:

    Flávio Amoedo,

    Entenda, não é com o seu dinheiro. Homossexuais tão pagam impostos.

    Pela sua brilhante lógica, os homens devem protestar contra os partos realizados pelo SUS. Ora, se os homens não possuem o PRIVILÉGIO de passar por esse tipo de procedimento cirúrgico, pq eles devem então arcar com os custos?

    É cada gênio…

  • Bruno muito bem. Essa pessoas não ideia o que é não se sentir adequada ao próprio corto. Ain, quando é que vamos parar de usar argumentos que reduzem o ser humano em prol de Deus. Já estive em muito lugares, já fiz inclusive parte de uma Igreja neo pentecostal, lugar mais hipócrita que pus os pés, lá sim eu vi muitas “aberrações”. Gostei do nome que estão usando agora, “Afirmação de sexo”. Para um filosofa inglesa, não poderemos separar sexo de gênero. Puta merda, ler sobre o exemplo do corpo queimado foi horrível. Os intersexuais foram criações de quem?

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =