Ancoradouro

Assassinato de jovem gay não foi crime de Homofobia como quis insinuar a militância LGBT

591 8

O assassino, outro homossexual, confessa o motivo do crime:  o desentendimento começou quando a vítima sugeriu inverter as posições no ato sexual.

Jovem foi assassinado por outro homossexual depois de terem relações sexuais na rua.

Jovem foi assassinado por outro homossexual depois de terem relações sexuais na rua.

O jovem gay João  Donati, 18 anos, em Inhumas, na região metropolitana de Goiânia, Goiás foi assassinado de forma brutal na última quarta-feira, dia 10. O corpo do garoto nem esfriou e a militância LGBT quis capitalizar com a violência contra o rapaz. 

A Secretaria de Direitos Humanos lançou uma nota oficial defendendo a criminalização da homofobia a partir do assassinato do rapaz, julgando o crime – sem ao menos o resultado da perícia – como homofóbico.

Jean Wyllys, ex-bbb e candidato à reeleição quis tirar dividendos para a sua campanha. O deputado pede votos e ainda culpa os religiosos pelas mortes violentas dos gays a partir do assassinato de Donati. Uma demonstração de oportunismo ímpar e descabido. 

Veja o que escreveu Wyllys 

“Em menos de um mês teremos a possibilidade de nos expressarmos coletivamente através do voto, de norte a sul, de leste a oeste do Brasil. É hora, portanto, de passarmos um recado político. Quem não tiver a capacidade de se indignar e se insurgir contra o ódio e a violência contra LGBTs; quem não tiver a coragem de defender os nossos direitos civis negados atualmente por sermos quem somos e a nossa dignidade humana; quem for mesquinho ao ponto de nos ignorar ou de tentar nos enganar em troca do apoio eleitoral de líderes fundamentalistas religiosos que estimulam o ódio contra nós, entre seus rebanhos, não merece o nosso voto!”

No entanto, a polícia encontrou o assassino de Donati, Adrie, um outro jovem de 20 anos que teve relações sexuais com o garoto antes de matá-lo estrangulado. “Após a relação, os dois acabaram se desentendendo e entrando em luta corporal. Ele matou o João asfixiado, pegou o papel que estava em um lixo e colocou na boca dele, segundo ele, porque estava “muito nervoso”,  contou o delegado em entrevista ao G1“.

Andrie relatou que manteve relações sexuais com a vítima nas proximidades ao Estádio Municipal de Inhumas. Em seu relato, ele explicou que o motivo do desentendimento começou quando a vítima sugeriu inverter as posições no ato sexual.

Resta saber se o blogueiro de olhos puxados Leonardo Sakamoto fará um post de retratação. O rapaz adepto da causa LGBT usou também do oportunismo irresponsável para destilar seu ódio explícito  contra os religiosos.

Até os políticos que votam contra as leis de privilégios a homossexuais deveriam ser condenados pelo crime de homofobia, segundo a postagem de Sakamoto. Seu texto  traz como título “Se vivesse hoje, Jesus poderia ser gay. E levaria porrada em nome de Deus” é uma ofensa aos cristãos que são julgados por ele como raiz dos males contra os homossexuais quando na verdade a maioria são mortos por outros homossexuais como no triste caso de João Donati.  

Confira as palavras de ódio de Sakamoto

Candidatos a cargos públicos, de governo ou oposição, que bradam, indignados, mediante a tentativa de aprovação da lei que criminaliza a homofobia. Ou frente ao risco dessa discussão entrar nas salas de aula e tornar os jovens mais abertos às diferenças.A verdade é que deveriam ser responsabilizados em atos de homofobia não apenas os diretamente envolvidos, mas também suas fontes de inspiração.

Caso repetido

No início do ano um jovem homossexual foi encontrado morto e a  militância LGBT teve a mesma irresponsabilidade de considerar o crime homofóbico com direito a nota da Maria do Rosário, então presidente da Secretaria de Direitos Humanos, verborragia do Jean Wyllys  e o oportunismo odioso do Sakamoto. Kaique não tinha sido vítima de homofobia, ele suicidou-se. Até quando os militantes vão usar o sangue destes inocentes para promover sua causa?Isto sim é uma violência.

Recomendado para você

8 Comentários

  • Henrique Selmo disse:

    Seu texto de Cristão não tem nada. Dá até pena do autor. Coitado de você, pessoa que se acha Cristã mas escreveu esse texto cheio de RANCOR. Ainda vai descobrir que tem mais ódio dentro do coração do que amor… ainda vai descobrir que o seu Paraíso não abriga pessoas que gostam de ver Homosexuais mortos, só para escrever textos contra a CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA. Da dó.

  • Lorena disse:

    sua matéria é simplesmente ridícula!!!

  • paulo disse:

    de onde você tirou essas informações deturpadas fio? que loucura o que você escreve aqui, sem mais que encontre o seu deus logo, lomge daqui da terra

  • Vieira disse:

    Colaborador da Verdade? quem é você para dizer o que é verdade ou não? quem é sua religião para dizer o que é verdade ou não? a verdade é algo íntimo, de cada um e não deve ser imposta a ninguém, até porque a jornada é de cada um. E engraçado vir de seguidor de uma religião que mais tem pedófilos e gays enrustidos, seja entre seus seguidores, seja entre os seus proprios quadros eclesiasticos. canso de ver padres claramente gays….acorda…teu Jesus deve ser diferente do que existiu, que não julgava, não odiava. vocês claramente seguem outro ser. Pessoas como você estão a serviço do mal, são pessoas como você que deturparam os ensinamentos de jesus e dos apostolos ao seu bel prazer.

  • Paulo Gonçalves disse:

    Henrique, Lorena, Paulo e demais interessados:

    A fonte da notícia postada pelo Vanderlúcio é essa: http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/09/policia-descarta-que-jovem-gay-tenha-sido-morto-por-homofobia-em-goias.html.

    Quando um homossexual é morto, logo aparece quem queira fazer uso político do fato.

    Quando um homossexual é morto, logo aparece gente que, de maneira precipitada, age como se todo homossexual fosse morto em crime de ódio, o que às vezes é verdade, mas nem sempre.

    O problema desse uso político e dessa precipitação é o aumento do preconceito e do ódio contra pessoas que têm uma religião e contra quem não é homossexual. Detalhe: o direito que a pessoa tem de ser homossexual é o mesmo direito que outros têm de ser heterossexuais, bissexuais etc. Ou os direitos não são iguais?

    É isso. Espero que, diante de fatos futuros, a análise possa ser mais prudente e ponderada.

    No mais, fica o repúdio à violência. Seja quem for a vítima.

    Paulo

  • Deise disse:

    Parabéns pela matéria, Vanderlúcio!
    Mto bom saber que há cristãos BEM INFORMADOS!

    E digo mais: QUANDO LI O TEXTO, NEM SABIA QUE VC ERA CATÓLICO! Gostei muito apenas pela visão aprofundada da situação, pela precisão das informações e por mostrar o outro lado da moeda!

    Imaginei que fosse uma crítica leiga ao simples oportunismo de alguns em relação a tragédias, o que os colegas que comentaram acima (que por sinal vê-se quem, de fato, se incomoda com os diferentes) não conseguiram enxergar, talvez por estarem tão preocupados em ser anticristãos que não percebem que eles próprios são os “radicais fundamentalistas”.

    De fato, trata-se de uma crítica ao oportunismo do Deputado Jean Wyllys e de boa parte da militância LGBT, o que é consenso geral até pelos “não-cristãos”.

    Mas bastou verem seu perfil abaixo que resolveram falar mal!

  • João disse:

    Foi crime de homofobia sim . Primeiro o cara que confessou o crime não se considerava homossexual ,mesmo sendo. Ele matou o rapaz por sentir que sua masculinidade ia acabar ,pelo simples fato dele fazer uma prática sexual considerada homossexual, além disso tudo, não houve briga , pra quem viu a entrevista o assassino estava sem nenhuma fratura enquanto o João Donati sofreu várias agressões e ainda tinha a boca cheia de papel e em um desses tinha escrito “vamos acabar com essa raça “. Isso não foi homofobia ? Essa história está muito mal contada .E também um homossexual não é igual ao um heterossexual , uma pessoa heterossexual não apanha, morre ou é ofendida por ser hetero ,nunca escutei isso na minha vida ,enquanto um homossexual sofre isso tudo por ser quem ele é ! Essa publicação foi ridícula , com tanta violência ocorrendo com os LGBTs ,quem fez essa publicação mandou muito mal , não é questão de privilégio , pessoas morrem todos dias por serem gays , transexuais ou bissexuais, isso tem que acabar .

    Esse foi o suposto assassino do João ,achei o depoimento dele muito sem sentido !!!

    https://www.facebook.com/video.php?v=1636651813228091

  • Mauro Jasmim disse:

    Tanto foi homofovia, pois o pseudo-hétero, acha que a condição de ativo o insenta de ser homo ou bi. Na hora que viu confrontada essa situação, por homofobia sim, matou o rapaz. Sua matéria é simplesmente deplorável.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *