Ancoradouro

Sino eletrônico da Igreja de Fátima volta a tocar mas com restrições

313 4

O principal patrimônio do bairro de Fátima, em torno do qual se desenvolveu o local,  e um dos mais bonitos  cartões postais de Fortaleza encontra-se na mira da a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Para secretaria Santuário incomoda.

Para secretaria Santuário incomoda.

O órgão da prefeitura multou o Santuário de Fátima em R$ 500,00, como medida compensatória ao elevado nível de decibéis emitido pelo sino eletrônico da Paróquia que reúne uma multidão de fiéis todos em dias, em especial a cada dia 13. O instrumento teve de ficar desligado durante mais de um mês.

A administração do Santuário já havia trocado o sino tradicional do campanário por um engenho eletrônico que suaviza a marcação das horas. Ao invés do repicar dos sinos toca-se um arranjo musical, sinal sonoro que acompanha o cotidiano dos moradores do bairro há mais de quatro décadas.

O Santuário voltou a tocar o sino no sábado, dia 4,  mas com restrições, será em volume mais baixo conforme orientação da Seuma. Para evitar mais complicações com a marcação cerrada do órgão da prefeitura, a paróquia contratou uma empresa de engenharia para readequar o som ambiente do Santuário, para se ter menor impacto na vizinhança. O Santuário funciona até no máximo 20 horas.

E os outros barulhos,Seuma?

Enquanto isso, em horários mais tardios da noite bares e aglomerações de motoqueiros com som alto funcionam à revelia sem qualquer intervenção da Seuma. Em alguns dias da semana os paredões são ligados em frente ao Santuário. 

Um leitor do blog que preferiu não se identificar enviou a captação do barulho  que realmente incomoda no bairro e passa batido dos ouvidos da Secretaria da Prefeitura. No primeiro áudio escuta-se som de rock pesado vindo dos paredões ligados na praça do Santuário, a dois quarteirões do prédio do leitor. No segundo áudio o barulho é oriundo de um bar que funciona normalmente e pelo visto sem nenhum projeto de adequação sonora para a comunidade.

Resta saber o porquê da implicância da Seuma com o Santuário. 

Confira matéria sobre o assunto

[youtube]https://youtu.be/e2ur4XcpeWY[/youtube]

 

 

Recomendado para você

4 Comentários

  • Ricardinni Silva de Souza Lima disse:

    Então a lei tem que valer para:
    todos que soltam fogos de artifícios, sons amplificados de carros, motos barulhentas, igrejas que falam alto “gritam”, etc….
    Quem não gosta do toque do Sino é o próprio encardido.

  • Maria de Fátima Quixadá Cavalcante disse:

    Eu moro em frente à praça da 13 de Maio. Nuca a músicas da Igreja me incomodou , gente vamos deixar certas besteira para lá, vamos viver em Paz. Um abraço para todos.

  • Emanoel disse:

    Entrei em contato com a SEUMA e questionei o porque da fiscalização de bares e estabeleicmentos no entorno da paróquia de Fátima serem ignorados pela fiscalização.
    A resposta que recebi foi “A fiscalização da seuma atende conforme denúncias feitas pela população”. Ou seja, quem se sentir incomodado deve fazer a reclação para a SEUMA.

    Pelo visto, parece que só o sino da Igreja incomodou.

  • Alexandre disse:

    Para você que é católico, leia a entrevista do jornalista Reinaldo Azevedo da Revista Veja, sobre a visita do Papa a Evo Morales.

    Título: Bergoglio, o dito papa Francisco, não me representa! Ou: O sangue de Cristo e de 150 milhões de vítimas do comunismo.

    O cardeal argentino Jorge Bergoglio recebe de Morales o símbolo do comunismo com o Cristo: sujando as mãos com o sangue de 150 milhões de crucificados.

    Leia aqui:
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/bergoglio-o-dito-papa-francisco-nao-me-representa-ou-o-sangue-de-cristo-e-de-150-milhoes-de-vitimas-do-comunismo/

    Muito interessante!!!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =