Ancoradouro

Homem, em surto psicótico, invade a Igreja de Cristo Rei durante a Missa

5934 3

Um homem de aparentes sessenta anos invadiu a Igreja do Cristo Rei, na Aldeota, durante a Missa das Crianças, neste domingo, dia 20,  e quebrou alguns objetos incluindo uma cruz. Também danificou o altar de mármore.  

Situação foi rapidamente resolvida pelos voluntários que estavam a serviço na Missa.

Segundo uma voluntária que serve na Paróquia e não quis se identificar, o homem chegou pouco antes da proclamação do Evangelho . “Ele chegou indagando pelo livrinho, eu disse que não tinha. Então ele pegou um folheto e começou a rasgar. Eu tentei acalmá-lo“, contou.

Depois, o homem se deitou na Igreja. Neste momento,  alguns participantes da Missa já ficaram atentos. “Mas ele se levantou de uma vez e foi em direção ao altar onde quebrou alguns objetos“. Rapidamente o homem foi contido e levado para fora da Igreja e em seguida encaminhado  à Polícia.

Ainda segundo essa voluntária, as informações colhidas na delegacia dão conta de que o homem é esquizofrênico e estava em um surto psicótico . Após os transtornos, a Missa continuou. Nada aconteceu com as crianças.

A situação só não foi pior graças ao serviço dos voluntários que sempre ficam à porta da Igreja e acabam observando comportamento estranho como a deste senhor.

Recomendado para você

3 Comentários

  • rangel brasil disse:

    Eu vou a MISSA ás 7h., de Domingo na Igreja N.S. dos Remédios, Benfica. Se lá aparecesse um desses ENDEMONIADO e quebrasse alguns OBJETOS SACROS, pode ter certeza, ele teria um EXORCISMO, com muita CHIBATA. Dai em diante Nunca mais o CÃO dentro dele, passaria na calçada da igreja. Eu diria que era SURTO esquizofrênico se ele entrasse no QUARTEL do 23 BC. Duvido.

  • Zé Bob disse:

    Lamentável. Conheço esquizofrênicos e sei que são capazes disto, sim. São boas pessoas, quando medicados e estabilizados. O problema é quando não é medicado e acompanhado, ficam terríveis. Infelizmente, nossa saúde pública psiquiátrica não evoluiu nestes últimos 150 anos e não conseguimos atender a maior parte dos necessitados. Espero que este, da matéria, encontre novas chances de recuperação.

  • FRANCISCO DJACYR SILVA DE SOUZA disse:

    tem cada comentário…dói ver a humanidade assim..que pena!!!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *