Ancoradouro

Audiência debaterá formas de tratamento para a depressão

A requerimento do Vereador Jorge Pinheiro (DC), a Câmara Municipal de Fortaleza realizará na próxima quarta-feira, dia 3, às 19h, no auditório da Câmara de Vereadores, uma Audiência Pública para discutir o tratamento e as formas de prevenção da depressão.

Depressão tem sido cauda de suicídios.

Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde em 2017, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão na América Latina. Estima-se que cerca de 5,8% da população nacional sofra de depressão, o que representa mais de 11 milhões de brasileiros. No Ceará, os números são igualmente preocupantes. O estado tornou-se o primeiro no Norte e Nordeste em número de suicídios, que estão relacionados à depressão em mais de 90% dos casos.

Jorge Pinheiro é um dos autores do projeto que institui o Dia do Nascituro, em Fortaleza e responsável pelo requirimento da sessão solene da Marcha pela Vida. Foto: arquivo/Ancoradouro. 

A proposta do Vereador Jorge Pinheiro encampada pela Câmara Municipal tem como objetivo discutir a respeito da depressão e de todos os transtornos a ela associados: suas causas, seus efeitos e suas formas de tratamento e prevenção. Pretende-se forcar especificamente nos casos em que os transtornos depressivos resistem à medicação, fenômeno conhecido como depressão refratária, e encontrar uma possível resposta para o sentimento crescente de desesperança e desamparo, promovendo a busca por sentido para a existência de cada pessoa.

Esta iniciativa junta-se a outras propostas do Vereador Jorge Pinheiro que buscam dar uma resposta ao problema dramático da perda de sentido para a existência, como o Projeto Educar para o sentido, voltado à educação de crianças e jovens. É o poder legislativo, por meio de seus representantes, pondo-se a serviço da vida, em todas as suas etapas, desde a concepção até a morte natural, na certeza de que toda criatura humana tem direito a uma vida tão cheia de sentido quanto possível.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *