Ancoradouro

Jovens de Colégio Católico trocam festa de formatura por expedição humanitária

Mais que aventura, uma expedição humanitária. Estudantes do Terceiro Ano do Colégio Shalom, fundado em 1987,  trocaram a tradicional festa de encerramento do curso por uma viagem à Ilha de Chaves, no estado do Pará. Foram 24 horas de trânsito até o local.

Jovens enfretaram 8 horas de viagem de barco para chegar à Ilha.

Em Macapá, um dos pontos de parada,  o grupo chegou ao barco que os levaria à Ilha, às 22h. Esperaram 4 horas até a maré encher para seguirem  destino. O Blog conversou com Raniere Mendonça, diretora do Colégio que acompanha os alunos na expedição. “Viajamos em redes que são armadas na embarcação, foram quase oito horas de percurso fluvial”, conta.

No primeiro dia, a programação constou de conhecimento sobre a  área e missa à noite com o pároco do local. Em Chaves vivem  pouco mais de 22 mil pessoas em condições precárias e que, diariamente, enfrentam a realidade da falta de abastecimento de água potável, tratamento de esgoto adequado, além das dificuldades de acesso à educação, lazer e saúde básica.

Alunos foram acompanhados por profissionais de educação do Colégio.

“Nossa expedição foi pensada sobre o tripé oração, fraternidade e missão. Nosso foco principal é a evangelização dos jovens”, diz Raniere.  A Comunidade Católica Shalom mantém uma missão permanente em Chaves, há 24 anos, com serviço de evangelização e promoção da dignidade humana  à população ribeirinha da região.

 

A programação da expedição integra visita casa a casa e atividades para o final de semana compostas por Vigília de oração, campeonato esportivo e atendimento médico. “Três dentistas voluntários viajaram conosco. Elas conseguiram bastante doações para realizarem os atendimentos na ilha”, pontua a diretora entusiasmada com os alunos que ajudarão em todas as atividades.

Além de uma noite de partilha, onde os estudantes poderão socializar o que estão sentindo nesta  experiência, haverá uma noite cultural de integração entre os cearenses e os paraenses da ilha. “Também vamos realizar uma trilha, mais um momento de convivência e lazer para os nossos jovens“, antecipa Raniere.

Chaves é uma das cidades mais carentes do Pará.

Além da experiência humana e espiritual, esta também será uma valiosa oportunidade de os jovens agregarem vivências para a escolha da carreira profissional, já que este ano irão fazer o Enem e decidir qual profissão vão querer seguir. “Lá, eles vão contribuir, fazer o bem, doarão atenção, verão de perto as desigualdades sociais que tanto debatem em sala. Acredito que, nessa viagem, eles se tornarão pessoas mais humanas, acolhedoras, com um olhar sobre a dor do outro, aprendendo a se disponibilizar a serviço de um mundo melhor e, assim, reunir características fundamentais para crescerem como profissionais”, disse a coordenadora.

Uma das cidades dos jovens será a visita de casa a casa.

Sobre o Colégio Shalom 

Alunos e profissionais do Colégio Shalom que viajam em expedição humanitária a Chaves.

Do Ensino Infantil ao Ensino Médio, o Colégio Shalom funciona em Fortaleza desde 1987 com a missão de educar a inteligência e o coração. Administrado pela Comunidade Católica Shalom, a escola busca formar o homem por inteiro em seu aspecto social e espiritual. Por isso, a formação oferecida pela instituição tem como principal valor o Evangelho de Jesus Cristo.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × três =