Ancoradouro

Lançado livro que trata sobre a profissionalização como proposta de renovação paroquial

Escrito por  dois padres e um diácono, o livro Gestão Paroquial e Terceiro Setor: a profissionalização como proposta de renovação paroquial (Editora Karuá) chega ao mercado com o objetivo de oferecer uma reflexão oportuna sobre a temática. Os autores Padre Antonio Francileudo, Padre Dimas Bezerra e Diácono Joaquim Fernando escrevem na obra sobre aspectos jurídicos, pastorais, profissionalização, captação de recursos e gestão de pessoas a partir da antropologia de Viktor Frankl. O lançamento da obra aconteceu na Faculdade Católica de Fortaleza nesta segunda-feira, dia 27. 

Autores apresentam novo livro. Foto: Católica de Fortaleza / Marcos Aquino.

O Brasil possui mais de 11 mil paróquias, alocadas em 274 circunscrições eclesiásticas, com um batalhão de quase 25 mil presbíteros, segundo dados do Anuário Católico (Catholicus). Trata-se de uma presença com capilaridade em todos os 5.570 municípios brasileiros. A boa gestão das paróquias é um tema que tem ganhado relevância. “ Por isso,  esse livro tem o potencial de oferecer a todas as nossas paróquias uma reflexão sobre um novo modo de agir administrativo, pautados nos valores do Evangelho e também sobre os fundamentos das ciências  humanas e exatas”, esclarece Padre Antonio Francileudo, Diretor da Faculdade católica de Fortaleza. 

Diácono Joaquim Fernando fez a conferência de lançamento do livro na Católica de Fortaleza junto aos outros dois coautores.

“A intenção dos autores do livro não é apresentar uma ‘receita de bolo’ sobre gestão paroquial, mas ir além: apresentar à comunidade que existe um vasto campo a ser explorado no que diz respeito à administração de Igrejas”, pontua Diácono Fernando. Ainda para o autor, até certo tempo existia um certo tabu em falar sobre  dinheiro e administração dos bens na Igreja Católica. “Infelizmente nos esquecemos que administrar bem é também  uma forma de evangelizar”, enfatiza. 

Diácono Fernando elenca os  três erros que estão na raiz de uma má gestão paroquial, segundo seu ponto de vista. O primeiro deles é a imperícia. “É quando o gestor não sabe reconhecer na administração também o seu papel. Ele não se identifica com aquilo, faz qualquer coisa”, explica. O segundo erro é a auto exclusão, ou seja, quando o gestor coloca  excessiva confiança em uma pessoa escolhida para gerir os bens, excluindo-se do seu  papel de administrador. “Neste caso, o gestor justifica que seu papel é apenas o pastoral, o que não é conveniente. Afinal, o poder de governo conferido ao padre contempla a gerência dos recursos de uma paróquia”, reforça.

Público prestigiou o lançamento do novo livro. Foto: Católica de Fortaleza / Marcos Aquino.

O terceiro e pior erro de todos apontado pelo Diácono é a desonestidade. “Eu me pergunto se uma pessoa que gere uma paróquia e age de maneira desonesta se ela tem fé. Administrar de forma coerente é motivo de grande relevância dentro da paróquia”, reflete . 

Padre Francileudo com o Gestor de Empresas Tobias Cortez. Foto: Católica de Fortaleza / Marcos Aquino.

“O livro Gestão Paroquial e Terceiro Setor: a profissionalização como proposta de renovação paroquial deseja chegar além dos padres, os primeiros responsáveis na gestão eclesial,  mas a todos que trabalham diretamente na administração pastoral. Essa obra também deseja ser uma base e inspiração aos interessados em continuar  a pesquisa neste campo vasto e ainda pouco explorado”, avalia Padre Dimas Bezerra. 

Serviço

Gestão Paroquial e Terceiro Setor: a profissionalização como proposta de renovação paroquial (Editora Karuá)

Autores: Padre Antonio Francileudo, Padre Dimas Bezerra e Diácono Joaquim Fernando

Vendas: 

Católica de Fortaleza; 85 9.8855-0456

Editora Vozes: Rua Major Facundo, 730, Centro, Fortaleza

Editora Karuá: para todo o Brasil pelo telefone 85 9.9716-1234

 

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *