Ancoradouro

Arquidiocese de Fortaleza entrega o troféu Margarida de Prata a Wolney Oliveira

A Arquidiocese de Fortaleza, em nome da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), entrega o troféu Margarida de Prata ao cineasta Wolney Oliveira, nesta quarta-feira, dia 10, às 15, no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja, pelas mãos do arcebispo Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques. O ato acontecerá em uma cerimônia restrita a convidados. 

Honraria premia o documentário Soldados da borracha.

Wolney é um dos vencedores da 53º edição dos Prêmios de Comunicação da CNBB, na categoria Cinema, com o documentário “Soldados da Borracha”. Neste ano, os ganhadores receberão a honraria nas respectivas dioceses onde residem. 

O documentário retrata a saga de cerca de 60 mil brasileiros que foram enviados, durante o período da Segunda Guerra Mundial, à região amazônica pelos governos do Brasil e dos Estados Unidos para trabalhar na extração de látex, material que se tornou estratégico para a vitória dos Aliados no conflito. A promessa de voltarem para casa como heróis e com aposentadoria equivalente à dos militares nunca se cumpriu, e o filme narra a batalha desses soldados, até hoje, pelo reconhecimento.

Bastidores da gravação do documentário Soldados da Borracha. Foto: divulgação.

Os Prêmios de Comunicação foram criados pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com o objetivo de oferecer um reconhecimento público da Igreja Católica Apostólica Romana ao trabalho meritório de profissionais da comunicação social nos diversos meios que apresentaram suas obras e se distinguiram pelo serviço à dignidade humana e aos valores do Evangelho. 

A CNBB instituiu, em 1967, o primeiro Prêmio de Comunicação Margarida de Prata para o Cinema, que representou um importante apoio à produção cultural livre. O troféu foi uma criação original do artista plástico e joalheiro Márcio Mattar. O nome Margarida de Prata resultou de um acordo entre o artista e A Central Católica de Cinema, não apenas por se tratar de uma flor de rara beleza e com inúmeros significados simbólicos, mas também por sugerir uma aproximação com outro troféu de um dos principais festivais de cinema, a Palma de Ouro de Cannes.

Foto: divulgação.

Wolney Oliveira é diretor da Casa Amarela Eusélio Oliveira, do departamento de cinema da Universidade Federal do Ceará, e também diretor-executivo do Festival Ibero-americano Cine Ceará. Em 2015, lançou o filme Os Últimos Cangaceiros (2011), no qual explora a história do cangaço brasileiro a partir da trajetória de Durvinha e Moreno, que fizeram parte do bando de Lampião e Maria Bonita. 

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.