Clube da Luta

Antonio “Pezão” pede punição a árbitros: “tomei várias pancadas na nuca”

Foto: UFC / Divulgação

Foto: UFC / Divulgação

O americano Cain Velasquez confirmou o favoritismo e venceu, na madrugada deste domingo, o brasileiro Antonio “Pezão” Silva, mantendo o cinturão dos pesos-pesados. Nocauteado ainda no primeiro round, Pezão demonstrou sua insatisfação durante a coletiva após o evento, mas com o árbitro Mário Yamasaki, que permitiu golpes ilegais aplicados pelo adversário e terminou a luta muito cedo.

“Acho que ele (Yamasaki) parou rápido demais, mas meu pensamento é o seguinte. Quando o atleta faz uma coisa errada, é punido. Acho que o árbitro tem que ser punido também. Não tenho que falar nada, basta vocês verem o vídeo. Tomei várias pancadas na nuca. Ele esteve no vestiário antes e disse que a primeira (na nuca) seria uma advertência, e a segunda tiraria ponto. Eu tomei vários golpes na nuca”.

Pezão também disse que o argumento não era uma desculpa para a derrota e parabenizou Velasquez pela sua 12ª vitória na carreira. “Cain é um grande atleta, isso não é desculpa. Vou me preparar e espero voltar melhor”.

Sobre a reclamação do brasileiro, o presidente do UFC, Dana White, que estava na coletiva, aprovou a sugestão. “Adorei a ideia de punir árbitros. É a melhor ideia que ouvi nos últimos tempos”, comentou. Pezão também aproveitou para parabenizar Velasquez pela sua 12ª vitória na carreira”.

Em tempo

Os brasileiros que venceram no UFC 160, Glover Teixeira e Junior Cigano, também ganharam as premiações do evento. Glover levou o bônus por “Finalização da Noite”. Cigano e Mark Hunt ganharam pela “Luta da Noite”. O prêmio de “Nocaute da Noite” ficou com T.J. Grant sobre Gray Maynard. Cada um dos lutadores embolsou US$ 50 mil, cerca de R$ 102,5 mil.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *