Clube da Luta

Jon Jones e Renan Barão confirmam favoritismo e mantêm cinturões. Confira os melhores momentos do UFC 165

Tudo como se esperava nas duas disputas de cinturão do UFC 165, ao menos quanto ao resultado. Para chegar lá, bastou ao potiguar Renan Barão pouco mais de um round e seu adversário já estava na lona. Já Jon Jones sofreu, apanhou e comemorou como nunca ao ser anunciado vencedor diante de Alexander Gustafsson.

 

Jones e Gustafsson fizeram uma das melhores lutas do ano. (Foto: Agência Getty Images)

Jones e Gustafsson fizeram uma das melhores lutas do ano. (Foto: Agência Getty Images)

Jon Jones x Alexander Gustafsson

Os tops dos meio-pesados fizeram a melhor luta do ano até então. O sueco tomou a iniciativa do combate, mostrou boxe afiado e maltratou o rosto de Jones. Defendeu inúmeras tentativas de queda, foi para as costas do americano e ainda o derrubou pela primeira vez. Foi superior e venceu os três primeiros rounds. A partir daí, as cotoveladas e chutes do campeão falaram mais alto, o americano devolveu a queda e contou com o cansaço de Gustafsson para praticamente nocauteá-lo no quarto round e levar também o quinto rond. Dá até para revelar a decisão questionada dos jurados devido ao equilíbrio do duelo. Luta aplaudida de pé pelo público e comemorada também por Dana White: “Quem não quer ver essa revanche? A decisão foi correta, mas foi muito apertada. O Jones finalmente pareceu um ser humano hoje. Saiu do octógono direto pra ambulância. Impressionante”, disse Dana White na coletiva após o evento.

 

Renan Barão dançou para comemorar a vitória. (Foto: Agência Getty Images)

Renan Barão dançou para comemorar a vitória. (Foto: Agência Getty Images)

Renan Barão x Eddie Wineland

Pelo primeiro round, parecia que seria uma luta difícil para o brasileiro. Muito estudo e pouca ação. Mas quando os golpes começaram a sair, a maioria deles eram desferidos pelo americano, melhor na trocação. Mas bastou o primeiro intervalo e mais 39 segundos do segundo round para Barão aplicar um chute rodado que levaria o adversário ao chão. Alguns golpes na sequência e o combate estava encerrado. 31 vitórias na carreira e a impressão cada vez maior de que somente Dominick Cruz é capaz de pará-lo. Talvez nem ele. “O cinturão é meu!”, disse o potiguar após a segunda defesa de cinturão. “Como não ranquear o Renan Barão como um dos melhores pesos-por-peso do mundo?”, perguntou Dana White na coletiva. Pois é.

Confira os melhores momentos do card principal do UFC 165:

[youtube]http://youtu.be/0U9sHdzgI9E[/youtube]

UFC 165
Toronto, Canadá
Sábado, 21 de setembro de 2013

Card principal
Jon Jones derrotou Alexander Gustafsson por decisão unânime dos jurados
Renan Barão derrotou Eddie Wineland por nocaute técnico no segundo round
Brandan Schaub finalizou Matt Mitrione com um triângulo de mão no primeiro round
Francis Carmont derrotou Costa Philippou por decisão unânime dos jurados
Khabib Nurmagomedov derrotou Pat Healy por decisão unânime dos jurados

Card preliminar
Myles Jury derrotou Mike Ricci por decisão dividida dos jurados
Wilson Reis derrotou Ivan Menjivar por decisão unânime dos jurados
Stephen Thompson derrotou Chris Clements por nocaute técnico no segundo round
Mitch Gagnon finalizou Dustin Kimura com uma guilhotina no primeiro round
John Makdessi derrotou Renée Forte por nocaute técnico no primeiro round
Michel Trator derrotou Jesse Ronson por decisão dividida dos jurados
Alex Caceres derrotou Roland Delorme por decisão dividida dos jurados
Daniel Omielanczuk nocauteou Nandor Guelmino no terceiro round

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − sete =