Clube da Luta

Análise – UFC 168

Chris Weidman dominou primeiro round

Chris Weidman dominou primeiro round / Foto: UFC/Divulgação

Após mais de cinco meses de espera, o desfecho da batalha entre Chris Weidman e Anderson Silva terminou de uma maneira trágica. A revanche programada para cinco rounds não passou do segundo round. Anderson tentou um chute com a perna esquerda na coxa esquerda do americano que defendeu o golpe com o joelho. O impacto resultou na fratura da perna do brasileiro. Com a lesão, Weidman manteve o cinturão e se tornou o único a parar o Spider dentro do UFC.

Se no segundo round não teve tempo para nada, no primeiro, Weidman levou Anderson ao chão e dominou a luta durante os primeiros cinco minutos. Fez um trabalho impecável na primeira parte e, por pouco, não acabou com o ex-campeão antes do término do assalto inicial. Quem assistiu a luta percebeu que Silva mudou a postura e, em nenhum momento, fez gracinhas para desestabilizar o adversário.

O ano termina de maneira triste para o Brasil na categoria dos pesos médios. A hegemonia do melhor atleta do país, até pouco tempo, foi quebrada e pode significar o fim da carreira de Anderson Silva. Weidman conseguiu provar que é um grande atleta e não deixou dúvidas que realmente merece o título. Agora, o americano defende o cinturão pela segunda vez diante de Vitor Belfort e pode alcançar uma marca incrível de 11 vitórias seguidas, mantendo-se invicto na carreira.

Ponto baixo

A luta entre o cearense Diego Brandão e o americano Dustin Poirier era uma das mais aguardadas da noite do UFC 168. O brasileiro fez uma exibição abaixo da média, se mostrou irreconhecível, sem agressividade e apresentou um problema, já conhecido para quem acompanha o atleta, o cansaço. Com essas falhas, Brandão virou presa fácil para Poirier e foi nocauteado ainda no primeiro round.

Ponto alto

William Patolino foi o grande destaque brasileiro na noite do UFC 168. O brasileiro se redimiu com estilo da derrota sofrida para Léo Santos, na final do TUF Brasil 2, em junho, no UFC Fortaleza. Patolino enfrentou Bobby Voelker e deu um show para o público. O jovem atleta dominou a luta, mostrou evolução no seu jogo e castigou o americano. William venceu por decisão unânime.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *