Clube da Luta

Anderson Silva diz que teria vencido revanche contra Chris Weidman e promete voltar a lutar

613 1
FOTO: UFC / DIVULGAÇÃO

FOTO: UFC / DIVULGAÇÃO

Anderson Silva finalmente se manifestou após a lesão e derrota sofrida na revanche para Chris Weidman, no dia 28 de dezembro de 2013, pelo cinturão dos médios do UFC. O ex-campeão falou com exclusividade ao Fantástico, da TV Globo, sobre o momento mais difícil da sua carreira, disse que teria vencido o americano naquele duelo e prometeu voltar a lutar.

Se erros definiram a primeira derrota na carreira de Anderson Silva no UFC, em julho do ano passado, o brasileiro disse que também cometeu um erro na revanche contra Chris Weidman e negou que o lance decisivo do combate tenha sido uma defesa do americano.

”Eu consegui ver detalhes e erros técnicos que cometi. Para dar um chute perfeito naquele momento, deveria ter desviado a atenção dele com um soco. Ele protegeu o chute da linha de cintura para cima e até se desequilibrou. Ele levantou a perna de forma instintiva, se vocês perceberem os detalhes. Eu fico feliz de ter a humildade de ver onde errei”, ressaltou. Se a luta tivesse continuado, o ex-campeão garante que o resultado seria outro. “Eu não considero que ele venceu. Foi uma fatalidade, mas a regra é clara. Eu tenho certeza de que teria vencido o Weidman”.

O atleta de 38 anos ainda sentes dores, anda com a ajuda de muletas e deve passar um período de três a seis meses de recuperação. O brasileiro explicou que ainda pensa no confronto e no momento que fraturou sua perna.

“Me passa um filme de tudo que aconteceu antes até eu chegar naquele momento do acidente.  A todo momento eu estou tentando entender o porquê. Por que eu tinha que quebrar a minha perna. Por que eu tinha que estar passando por essa situação? Eu estou tentando entender qual é a mensagem que Deus está tentando me dar nesse momento”, comentou.

A principal dúvida dos fãs atualmente é se Anderson voltará ao octógono ou se vai escolher se aposentar. Dúvida que o Spider respondeu.

“Se o UFC achar que deve me dar uma nova oportunidade de lutar com ele, se eu me credenciar de novo para lutar com ele. Eu quero poder fazer o que eu faço bem. Independente de ser com o cinturão ou não. Independente de ser com o campeão ou não, eu quero poder voltar a fazer o que eu faço bem, que é lutar”.